Newsletter Nº289

Newsletter Nº289
Newsletter Nº289

Faz hoje anos que nascia, em 1746, o matemático e inventor francês Jacques Charles. Quando Benjamin Franklin visitou a França em 1779, Charles foi inspirado a estudar física. Ele tornou-se um orador eloquente para audiências não científicas. As suas palestras e demonstrações atraíram clientes notáveis e ajudaram a popularizar a teoria da electricidade de Franklin e outros novos conceitos científicos. Com Anne-Jean e Nicolas Robert, ele fez várias subidas de balão, e foi o primeiro a usar hidrogénio para a encher balões (1783). Charles inventou a maioria dos equipamentos que ainda são usados nos balões de hoje. Por volta de 1787 ele desenvolveu a lei de Charles sobre a expansão térmica de gases que, para um gás em pressão constante, o seu volume é directamente proporcional à sua temperatura absoluta.

Faz também hoje anos que nascia, em 1842, o cientista físico inglês John William Strutt, 3rd Baron Rayleigh. Ele fez descobertas fundamentais nos campos da acústica e óptica que são fundamentais para a teoria da propagação de ondas em fluidos. Ele recebeu o Prémio Nobel de Física em 1904 pelas suas investigações sobre as densidades dos gases mais importantes e o isolamento bem sucedido de árgon, um gás atmosférico inerte.

Nesta semana que passou a Apple anunciou o chip mais poderoso que já criou e o primeiro chip projectado especificamente para o Mac. O M1 é optimizado para sistemas Mac nos quais o tamanho pequeno e a eficiência energética são extremamente importantes. Como um sistema num chip (SoC), o M1 combina inúmeras tecnologias poderosas num único chip, e possui uma arquitectura de memória unificada para melhor desempenho e eficiência dramaticamente melhorados. O M1 é o primeiro chip de computador pessoal construído usando tecnologia de 5 nm e tem no seu interior uma quantidade surpreendente de 16 mil milhões de transístores, o máximo que a Apple já colocou num chip. Ele tem o CPU core mais rápido do mundo em silício de baixa potência, o melhor desempenho de CPU por watt do mundo, os gráficos integrados mais rápidos do mundo num computador pessoal e um desempenho inovador de machine learning com o Apple Neural Engine. Como resultado, o M1 oferece desempenho de CPU até 3,5x mais rápido, desempenho de GPU até 6x mais rápido e machine learning até 15x mais rápido, tudo isto permitindo a vida útil da bateria até 2x mais longa que os Macs da geração anterior. Com seu profundo aumento de desempenho e eficiência, o M1 dá o maior salto de todos os tempos para o Mac.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversas noticias, artigos científicos assim como projetos de maker. É apresentada a revista newelectronics de 10 de Novembro.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.