Newsletter Nº207

Newsletter Nº207
Newsletter Nº207

Faz hoje anos que nascia, em 1838, Paul Émile Lecoq de Boisbaudran. Este químico francês desenvolveu métodos espectroscópicos aperfeiçoados que tinham sido desenvolvidos por Kirchhoff. Em 1859, ele começou a examinar minerais em busca de linhas espectrais desconhecidas. Quinze anos de persistência compensaram quando ele descobriu os elementos gálio (1875), samario (1880) e disprósio (1886). Ele acompanhado de Robert Bunsen, Gustav Kirchhoff e William Crookes classifica-se como um dos fundadores da ciência da espectroscopia. Guiado pela organização de linhas espectrais para elementos da mesma família, ele acreditava que o elemento que ele chamava de gálio (em homenagem à França) era o eka-alumínio previsto por Mendeleiev entre o alumínio e o índio. Uma vez que é líquido entre cerca de 30 – 1700C, um termómetro de quartzo de gálio pode medir altas temperaturas.

Faz também anos hoje que nascia, em 1863, Hugh Longbourne Callendar. Este Físico inglês ficou famoso pelo trabalho em calorimetria, termometria e, principalmente, as propriedades termodinâmicas do vapor. Ele publicou as primeiras tabelas de vapor (1915). Em 1886, ele inventou o termómetro de resistência de platina usando a resistividade eléctrica da platina, permitindo a medição precisa de temperaturas. Ele também inventou o calorímetro de fluxo contínuo eléctrico, o termómetro de ar compensado (1891), uma balança de rádio (1910) e um termómetro de rolamento (1897) que permitiram a obtenção de dados de temperatura climática de longa duração. O seu filho, Guy S. Callendar, relacionou a mudança climática com o aumento do dióxido de carbono (CO2) resultante da queima de combustíveis de carbono (1938), conhecido como efeito Callendar, parte do efeito de estufa.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1882, Julius Edgar Lilienfeld. Este físico e engenheiro electrónico americano-austro-húngaro, foi o inventor original do transístor de efeito de campo (FET) (1925) e do condensador electrolítico (1931).

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1911, Maurice Goldhaber. Este Físico austro-americano inventou uma experiência para mostrar que os neutrinos sempre giram numa direcção (somente no sentido contra os ponteiros do relógio). O seu método era simples, elegante e usava um aparelho pequeno o suficiente para caber numa bancada, em vez de usar um enorme acelerador. Ele também descobriu que o núcleo do átomo de deutério consiste num protão e um neutrão.

Nesta semana que passou ficámos a conhecer uma nova forma de fazer contas de multiplicar. Ao dividir números grandes em números menores, os investigadores reescreveram um limite matemático fundamental de velocidade. O método aprendido na escola primária ou o método de “transporte” exige cerca de n^2 etapas, em que n é o número de dígitos de cada um dos números que se está a multiplicar. Portanto, números de três dígitos exigem nove multiplicações, enquanto números de 100 dígitos exigem 10.000 multiplicações.
Outros métodos foram entretanto desenvolvidos dos quais se destacam o do matemático russo Anatoly Karatsuba que envolve a separação de um número e a recombinação de um novo modo que permite substituir um pequeno número de adições e subtracções por um grande número de multiplicações. O método economiza tempo porque a adição leva apenas 2*n etapas, ao contrário das etapas n^2. Posteriormente outros métodos foram apresentados por Arnold Schönhage e Volker Strassen que publicaram um método capaz de multiplicar grandes números em passos multiplicativos n x log n x log (log n), onde log n é o logaritmo de n.
O método de Schönhage e Strassen, que é como os computadores multiplicam grandes números, teve outras duas importantes consequências a longo prazo. Primeiro, introduziu o uso de uma técnica do campo de processamento de sinal chamado de Fast Fourier Transformation. A técnica tem sido a base para todos os algoritmos de multiplicação rápida desde então.

Esta semana que passou ficámos também a saber que a maior aeronave do mundo voa pela primeira vez o seu voo de teste sobre o Deserto de Mojave. O avião Stratolaunch com um desenho de fuselagem dupla e envergadura maior do que o comprimento de um campo de futebol americano, levantou voo a 0658 PDT do Mojave Air & Space Port. Alcançando uma velocidade máxima de 189 milhas por hora, o avião voou por 2,5 horas sobre o Deserto de Mojave a altitudes de até 17.000 pés. Como parte do voo inicial, os pilotos avaliaram o desempenho da aeronave e as qualidades de manuseio antes de pousar com sucesso no Mojave Air and Space Port. A aeronave Stratolaunch é uma plataforma de lançamento móvel que permitirá acesso ao espaço aéreo de forma conveniente, acessível e rotineira. A ala central reforçada pode suportar vários veículos de lançamento, que podem pesar até um total de 225 toneladas.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como um modelo 3D que poderá ser útil. É apresentada a revista Hackpace nº 18 e o livro “An Introduction to C & GUI Programming”.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.