Newsletter Nº180

Newsletter Nº180
Newsletter Nº180

Faz hoje anos que nascia, em 1755, Fausto Elhuyar. Este Químico e mineralogista espanhol ajudou o seu irmão mais velho, Juan José, em experiências para separar o metal de tungsténio do seu minério de volframita. Dois anos antes, o químico sueco Carl Scheele descobriu o ácido tungsténico, embora não isolasse a forma elementar, de um mineral conhecido desde 1758 como tung sten (pedra sueca, pesada, que agora é conhecida como scheelita). Os irmãos Elhuyar, trabalhando no Seminário de Bergara, conseguiram extrair o metal reduzindo o ácido tungsténico com carvão. Pela primeira vez, os cientistas bascos entraram na história da ciência.

Faz também anos hoje que nascia, em 1855, James Gayley. Este Metalurgico Norte-americano inventou um dispositivo para garantir humidade uniforme na corrente de ar que entrava nos altos-fornos. Com experiência prévia em várias obras de ferro, Gayley foi contratado pela Edgar Thomson Steel Works como supervisor dos Altos Fornos (1885). Nesta capacidade era um economista, e fez uma redução recorde no consumo de coque. Ele inventou a placa de refrigeração de bronze para as paredes do alto-forno, o suporte de fundição auxiliar para as fabricas de aço da Bessemer, e foi o primeiro a usar o motor de sopro de condensação composto com o alto-forno. Ele também inventou a explosão do ar seco, para o qual o Franklin Institute lhe concedeu a medalha Elliott Cresson.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1884, Friedrich Bergius. Este químico alemão inventou um processo para converter pó de carvão e hidrogénio directamente em gasolina e óleos lubrificantes sem isolar produtos intermediários (Stuttgart, 25 jun 1921). Bergius conseguiu, durante a destilação do carvão, forçar o hidrogénio sob alta pressão a combinar-se quimicamente com o carvão, transformando mais carbono do carvão em óleos do que é possível com a destilação convencional. Para resolver problemas de distribuição de calor e regulação de temperatura, Bergius inventou o tratamento de uma mistura de carvão pulverizado em óleo com o gás sob alta pressão. Pelo seu trabalho no desenvolvimento do método químico de hidrogenação em alta pressão necessário para esse processo, ele partilhou o Prémio Nobel de 1931 em Química com Carl Bosch, da Alemanha.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1943, Michael Stonebraker. Este cientista da computação especializado em pesquisa em base de dados criou a pesquisa e os produtos da Stonebraker. Ele também é o fundador de muitas empresas de base de dados, incluindo a Ingres Corporation, a Illustra, a Paradigm4, a StreamBase Systems, a Tamr, a Vertica e a VoltDB, e foi director técnico da Informix. Ele também é editor do livro Readings in Database Systems. A carreira de Stonebraker pode ser dividida em duas fases: na Universidade da Califórnia, Berkeley, quando se concentrou em sistemas de gestão de bases de dados relacionais, como Ingres e Postgres, e no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde desenvolveu técnicas mais novas de gestão de dados. como C-Store, H-Store e SciDB. Os principais prémios incluem o Prémio Turing em 2015.

Nesta semana que passou ficámos a saber que a sonda Voyager 2 da NASA, com mais de 40 anos, está a beira de abandonar o sistema Solar. Originalmente construídas para durarem apenas cinco anos e para recolherem só informação sobre Júpiter e Saturno, de forma espantosa, esta sonda acompanhada pela Voyager 1 acabaram por durar (muito) mais do que o esperado. A missão de quatro décadas da NASA é igualmente conhecida por ter enviado com cada uma das Voyager um disco de cobre coberto de ouro de 30 centímetros de diâmetro onde está registada informação sobre a vida na Terra. Entre os dados integrados estão fotografias, sons ambiente, músicas e saudações em 55 línguas diferentes – entre as quais uma em português.

Também esta semana ficámos a saber que a missão que parecia ser rotineira de transportar os cosmonautas da NASA Nick Hague e o Russo Alexey Ovchinin a bordo do foguetão Soyuz, teve problemas. Uma falha nos propulsores do foguetão obrigou a uma aterragem de emergência. Apenas minutos após lançamento surgiram os problemas técnicos devido à falha nos propulsores. Apesar do susto, ambos os cosmonautas encontram-se bem. De acordo com o correspondente da BBC Jonathan Amos, os cosmonautas ter-se-ão apercebido que algo estava errado “porque eles relataram sentir-se sem peso quando deveriam sentir-se empurrados para trás nos seus lugares” pela aceleração.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como um modelo 3D que poderá ser útil. É apresentada a newelectronics de 8 de Outubro de 2018.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.