Newsletter Nº233

Newsletter Nº233
News­let­ter Nº233

Faz hoje anos que nas­cia, em 1820, Édou­ard Roche. Este astró­no­mo mate­má­ti­co fran­cês estu­dou a estru­tu­ra inter­na dos cor­pos celes­tes e foi o pri­mei­ro a pro­por um mode­lo da Ter­ra com um núcleo sóli­do. Ele deter­mi­nou em 1850 o limi­te de Roche para um saté­li­te ter uma órbi­ta está­vel em tor­no de um pla­ne­ta de den­si­da­de igual. O cor­po menor não podia ficar a 2,44 rai­os do cor­po mai­or sem se sepa­rar do efei­to da for­ça gra­vi­ta­ci­o­nal entre eles. Mais tar­de, ele fez uma aná­li­se mate­má­ti­ca rigo­ro­sa da hipó­te­se nebu­lar de Pier­re Lapla­ce e mos­trou em 1873 a ins­ta­bi­li­da­de de um cor­po em for­ma de len­te em rota­ção rápi­da.

Faz tam­bém hoje anos que nas­cia, em 1888, Paul Ber­nays. Este mate­má­ti­co e lógi­co suí­ço, ficou conhe­ci­do pelas suas ten­ta­ti­vas de desen­vol­ver uma teo­ria uni­fi­ca­da da mate­má­ti­ca. Ber­nays, influ­en­ci­a­do pelo pen­sa­men­to de Hil­bert, acre­di­ta­va que toda a estru­tu­ra da mate­má­ti­ca pode­ria ser uni­fi­ca­da como uma úni­ca enti­da­de coe­ren­te. Para ini­ci­ar esse pro­ces­so, foi neces­sá­rio ela­bo­rar um con­jun­to de axi­o­mas nos quais uma teo­ria com­ple­ta pudes­se se base­ar. Ele ten­tou colo­car a teo­ria dos con­jun­tos numa base axi­o­má­ti­ca para evi­tar os para­do­xos. Entre 1937 e 1954, Ber­nays escre­veu uma série de arti­gos no Jour­nal of Sym­bo­lic Logic que ten­ta­ram alcan­çar esse objec­ti­vo. Em 1958, Ber­nays publi­cou a teo­ria axi­o­má­ti­ca dos con­jun­tos, na qual ele com­bi­nou seu tra­ba­lho sobre a axi­o­ma­ti­za­ção da teo­ria dos con­jun­tos.

Nes­ta sema­na que pas­sou a Cano­ni­cal anun­ci­ou mais uma ver­são do Ubun­tu — o 19.10. Esta ver­são teve um foco espe­ci­al na pro­du­ti­vi­da­de do pro­gra­ma­dor em AI / ML, novos recur­sos avan­ça­dos para o MicroK8s (Kuber­ne­tes) e for­ne­cer o mais rápi­do desem­pe­nho do desk­top GNOME. Um dos hardwa­res supor­ta­dos é o O Rasp­ber­ry Pi 4 Mode­lo B. Com o GNOME 3.34, o Ubun­tu 19.10 é a rele­a­se mais rápi­da, com melho­ri­as sig­ni­fi­ca­ti­vas no desem­pe­nho, pro­por­ci­o­nan­do uma expe­ri­ên­cia mais ágil e res­pon­si­va, mes­mo em hard­ware mais anti­go. A orga­ni­za­ção das apli­ca­ções é mais fácil com a capa­ci­da­de de arras­tar e sol­tar íco­nes em pas­tas cate­go­ri­za­das, enquan­to os uti­li­za­do­res podem selec­ci­o­nar vari­an­tes cla­ras ou escu­ras do tema Yaru, depen­den­do das suas pre­fe­rên­ci­as ou para melho­rar a aces­si­bi­li­da­de da visu­a­li­za­ção.

Tam­bém esta sema­na o Chang’e 4 da Chi­na com­ple­ta 10 dias luna­res no lado mais afas­ta­do da Lua. Tan­to o Chang’e 4 como o rover Yutu 2 entra­ram num esta­do de ador­me­ci­men­to em 5 de Outu­bro, em pre­pa­ra­ção para sobre­vi­ver a uma déci­ma noi­te lunar. Duran­te a noi­te lunar de duas sema­nas, as tem­pe­ra­tu­ras podem des­cer para menos de 310 graus Fah­re­nheit nega­ti­vos (190 graus Cel­sius nega­ti­vos), ame­a­çan­do os com­po­nen­tes da son­da.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker. São tam­bém apre­sen­ta­dos dois mode­los 3D.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.