Newsletter Nº161

Newsletter Nº161
Newsletter Nº161

Faz hoje anos que nascia, em 1744, Richard Lovell Edgeworth. Este Inglês-irlandês foi inventor de inovações mecânicas, incluindo uma tentativa de comunicação telegráfica (possivelmente a primeira), um velocípede, um carro medidor, um cortador de nabos, máquinas agrícolas melhoradas e fez igualmente descobertas no campo da electricidade. No final da década de 1790, ele propôs o tellograph para “transmitir inteligência secreta e rápida” usando 30 torres altas espaçadas entre Dublin e Galway (130 milhas). Retransmitidos de torre em torre usando grandes ponteiros triangulares, as mensagens codificadas poderiam chegar a Dublin em apenas oito minutos. Infelizmente, a fraca visibilidade devido ao tempo condenou a ideia.

Faz também anos hoje que nascia, em 1852, Julius Richard Petri. Este médico e bacteriologista alemão é conhecido pelo seu nome dado à placa de Petri. Trata-se de um prato cilíndrico, raso, feito de plástico ou vidro com uma cobertura, usado para culturas de tecidos e para manter meios sólidos para cultura e sub-cultura de bactérias. Petri desenvolveu-o para uma técnica de clonagem de cepas bacterianas usando um declive de ágar e sub-cultura no seu prato, reconhecendo diferentes colónias bacterianas e novamente sub-cultivando.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1930, Ron Toomer. Este Engenheiro americano ficou conhecido por ter sido um lendário criador de montanhas-russas de aço. O seu início de carreira foi na indústria aeroespacial, onde ajudou a projectar o escudo térmico para a nave espacial Apollo e também se envolveu com os primeiros lançamentos de satélites da NASA. Em 1965, ele juntou-se à Arrow Development Company para aplicar a tecnologia de aço tubular ao projeto Runaway Mine Ride, a primeira montanha-russa de aço do mundo. Abriu no ano seguinte no Six Flags sobre o Texas. Em 1975, ele projectou o Corkscrew da Roaring 20 para a Knott’s Berry Farm, introduzindo as primeiras voltas de 360°, na verdade dois deles. Mais tarde, o seu projecto incluiu sete inversões na montanha-russa Shockwave para o Six Flags Great America. Ele produziu mais de 80 montanhas-russas antes de se aposentar em 1998.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1931, John Robert Schrieffer. Este físico americano partilhou (com John Bardeen e Leon N. Cooper) o Prémio Nobel de Física de 1972 por desenvolver a teoria do BCS (para suas iniciais), a primeira teoria microscópica bem-sucedida da supercondutividade. Embora descrito pela primeira vez por Kamerlingh Onnes (1911), nenhuma explicação teórica foi aceita. Explica como certos metais e ligas perdem toda a resistência à corrente eléctrica a temperaturas extremamente baixas. O principio da teoria do BCS é que a temperaturas muito baixas, sob certas condições, os electrões podem formar pares ligados (pares de Cooper). Este par de electrões actua como uma única partícula na supercondutividade.

Na semana que passou a Intel apresentou a nova geração do Intel Optane DC. Trata-se de uma nova classe de memória e tecnologia de armazenamento desenhada para extrair mais valor dos dados. Encontrando-se posicionada entre os dispositivos SSD e a DRAM, a memória persistente Intel Optane DC oferecerá a combinação inédita de alta capacidade, acessibilidade e persistência. Ao expandir as capacidades de memória de sistema acessíveis (maior que 3 terabytes por socket de CPU), os clientes finais podem usar sistemas habilitados com essa nova classe de memória para otimizar melhor suas cargas de trabalho movendo e mantendo grandes quantidades de dados mais próximas do processador e minimizando a latência de ler dados do armazenamento do sistema. A memória persistente da Intel estará disponível em capacidades de até 512 GB por módulo.

Também esta semana ficámos a saber que na Holanda, na cidade de Eindhoven, começará a ser construída a primeira das cinco casas planeadas de betão impressas em 3D ainda este ano. O projecto, chamado Project Milestone, é o primeiro do mundo, já que as casas estarão todas ocupadas. O projecto será realizado na área de expansão da cidade de Eindhoven, Meerhoven, nos próximos cinco anos. A primeira casa, que será uma casa de piso único, deve estar pronta para ocupação em meados de 2019. As outras quatro casas serão de vários andares.

A Virgin Galactic mostrou que a utilização do seu motor de foguete químico no seu avião espacial não foi por acaso, depois do esforço do mês passado com outra saída de sucesso na Califórnia. O último voo de teste levou o veículo espacial de transporte turístico um pouco mais próximo do espaço, literal e figuradamente, com os engenheiros a examinar os dados com preparando-se já para a próxima volta de testes. Onde algumas empresas espaciais privadas, como a Blue Origin, imaginam enviar turistas ao espaço com veículos de lançamento convencionais que descolam do solo, a SpaceShipTwo VSS Unity da Virgin Galactic funciona de forma um pouco diferente. Durante o voo de teste no mês passado, foi transportado para o ar por uma nave mãe chamada WhiteKnightTwo e liberada a uma altitude de 14.173 m. Segundos depois, o seu motor de foguete híbrido foi accionado por cerca de 30 segundos para impulsionar o avião a cerca de Mach 1,9 (2.328 km / h) e uma altitude de 25.686 m. O segundo voo de teste foi executado de forma bastante similar, mas foi montado para observar o comportamento do avião numa configuração que se assemelharia mais a sua configuração comercial final.

Ainda esta semana foi anunciado que cientistas descobrem os segredos das dunas de metano de Plutão. A análise dos dados da NASA descobriu que o planeta anão tem um ambiente altamente dinâmico. Há dunas em Plutão feitas de areia de metano, os cientistas que estudam os dados do sobrevoo da New Horizons em 2015 tendo anunciado os resultados na revista Science. Quando viram pela primeira vez as imagens da New Horizons, os investigadores, liderados por Matt Telfer, da Universidade de Plymouth, no Reino Unido, acharam que pareciam dunas de areia na Terra, mas não acreditavam nos seus olhos. Com uma atmosfera 100.000 vezes menos densa que a do nosso próprio planeta, parecia não haver possibilidade de que Plutão fosse forte o suficiente para mover quaisquer partículas. Os cientistas começaram a procurar explicações para as 357 cordilheiras semelhantes a dunas e seis estrias escuras em uma grande planície chamada Sputnik Planitia, ao lado de uma série de altas montanhas.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como alguns modelos 3D que poderão ser úteis. É apresentada a revista newelectronics de 22 de Maio e a revista MagPI nº70 de Junho.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.