Newslettter Nº160

Newsletter Nº160
Newsletter Nº160

Faz hoje anos que nascia, em 1544, William Gilbert. Este Cientista inglês, conhecido como o “pai dos estudos eléctricos” e pesquisador pioneiro do magnetismo, passou anos a investigar as atracções magnéticas e eléctricas. Gilbert definiu as designações atracção eléctrica, força eléctrica e pólo magnético. Ele tornou-se o homem mais ilustre da ciência na Inglaterra durante o reinado da rainha Elizabeth I. Observando que uma agulha da bússola não apenas aponta para o norte, mas também mergulha para baixo, ele pensa que a Terra age como um imã. Como Copérnico, ele acreditava que a Terra girava no seu eixo e que as estrelas fixas não estavam todas à mesma distância da Terra. Gilbert pensou que era uma forma de magnetismo que mantinha planetas nas suas órbitas.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1641, John Mayow. Este químico inglês, cerca de cem anos antes de Joseph Priestley e Antoine-Laurent Lavoisier, identificou o spiritus nitroaereus (oxigénio) como uma entidade atmosférica distinta. Ele reconheceu ainda o papel do oxigénio na combustão de metais. Os seus textos médicos incluem uma descrição anatómica notavelmente correta da respiração.

Faz também anos hoje que nascia, em 1686, Daniel Gabriel Fahrenheit. Este físico germano-holandês e fabricante de instrumentos (meteorológicos) ficou conhecido por ter inventado o termómetro de álcool (1709) e o termómetro de mercúrio (1714) e desenvolvido a escala de temperatura de Fahrenheit. Para o zero da sua escala, ele usou a temperatura de uma mistura igual de sal e gelo; 30° para o ponto de congelação da água; e 90° para a temperatura normal do corpo. Mais tarde, ajustou-se a 32° para o ponto de congelação da água e 212° para o ponto de ebulição da água, sendo o intervalo entre os dois dividido em 180 partes. Ele também inventou um higrómetro para medir a humidade relativa e experimentou com outros líquidos, descobrindo que cada líquido tinha um ponto de ebulição diferente que mudava com a pressão atmosférica. Actualmente a unidade de temperatura Fahrenheit é apenas usada no Estados Unidos, no Belize, nas ilhas Caimão e nas Bahamas.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1794, William Whewell. Este filósofo e estudioso Inglês ficou conhecido pelo levantamento que fez do método científico e para a criação de palavras científicas. Ele fundou a cristalografia matemática e desenvolveu uma revisão da classificação de minerais de Friedrich Mohs. Ele criou as palavras cientista e físico por analogia com a palavra artista. Outras palavras úteis foram definidas para ajudar seus amigos: biometria para John Lubbock; Eocine, Miocene e Pliocene para Charles Lyell; e para Michael Faraday, ânodo, cátodo, dia-magnético, para-magnético e ião (de onde os diversos outros nomes de partículas terminam em -ião). Na meteorologia, Whewell inventou um anemómetro de autorregisto.

Esta semana foi apresentada a nova família de placas Arduino. A MKR Vidor 4000 e a Uno WiFi Rev 2. A MKR Vidor 4000 é a primeira Arduino baseada num chip FPGA, equipado com um microcontrolador SAM D21, um módulo WiFi Nina W102 da u-blox e um chip de criptografia ECC508 para conexão segura a redes locais e à Internet. A MKR Vidor 4000 é a mais recente adição à família MKR, projectada para uma ampla gama de aplicações IoT, com seu formato distinto e poder computacional para alto desempenho.

Foi igualmente anunciado esta semana, que em Novembro, em Versalhes, na França, representantes de 57 países vão fazer história. Vai ser votada a transformação do sistema internacional que sustenta a ciência e o comércio global. Esta acção finalmente concretizará o sonho de 150 anos dos cientistas de um sistema de medição baseado inteiramente em propriedades fundamentais imutáveis da natureza. O Sistema Internacional de Unidades (SI), informalmente conhecido como o sistema métrico – a maneira pela qual o mundo mede tudo, do café ao cosmos – vai mudar de uma maneira mais profunda do que qualquer coisa desde o seu estabelecimento após a Revolução Francesa.

Esta semana também a SpaceX lançou sondas gémeas da NASA para observar a água da Terra e cinco satélites de comunicações Iridium Next. A missão de transporte de carga descolou num foguetão Falcon 9 da Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia, às 15h47. EDT (12:47 p.m. PDT, 1947 GMT). Para este lançamento, a SpaceX usou o mesmo foguete Falcon 9 que lançou a missão classificada Zuma para a Força Aérea dos EUA em Janeiro.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker. É apresentada a revista HispaBrick que comemora 10 anos assim como a revista Hackspace número 7.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.