Newsletter Nº157

Newsletter Nº157
Newsletter Nº157

Faz 3 anos que embarquei nesta missão de trazer a todos os membros e seguidores do altLab uma Newsletter semanal com tudo o que acontece pela Internet ao longo da semana. Foram mais de 3000 artigos e noticias, 430 ebooks e revistas de livre acesso, mais de 350 modelos 3D para descarregar e imprimir e 4900 projectos de maker grande parte deles com dicas particularmente interessantes e replicáveis. O trabalho não acabou e vamos continuar a apresentar a informação com a mesma frequência. Algumas novidades irão ser apresentadas ao longo das próximas semanas das quais destacarei a possibilidade de ver vídeos dos artigos quando têm esse tipo de conteúdo e dar uma classificação ao artigo de forma a podermos eleger os mais interessantes do mês dando-lhe um destaque particular. O vosso feedback tem sido muito importante e iremos também em breve fazer algumas modificações ao nível do site para que os conteúdos possam estar disponíveis duma forma ainda mais simples, rápida e amigável.

Faz hoje anos que nascia, em 1695, Henri Pitot. Este engenheiro hidráulico francês ficou conhecido por ter inventado o tubo de Pitot (1732), um instrumento para medir a velocidade do fluxo em líquidos ou gases. Com melhorias subsequentes por Henri Darcy, sua forma moderna é usada para determinar a velocidade do ar de aeronaves. Embora originalmente um matemático e astrónomo treinado, ele envolveu-se numa investigação da velocidade da água fluindo em diferentes profundidades, para a qual ele primeiro que criou o tubo de Pitot. Ele desaprovou a crença predominante de que a velocidade da corrente da água aumentava com a profundidade.

Faz também anos hoje que nascia, em 1860, Vito Volterra. Este matemático italiano fez importantes contribuições para o cálculo e teorias matemáticas em astronomia, elasticidade e biometria. O seu talento matemático apareceu quando era jovem. Em 1905, ele começou a desenvolver a teoria dos deslocamentos em cristais que levou a uma melhor compreensão do comportamento dos materiais dúctis. Durante a Primeira Guerra Mundial, ele estabeleceu o Escritório Italiano de Invenções de Guerra e projectou armas para uso em aeronaves, para o qual ele propôs o uso de hélio em vez de hidrogénio inflamável. Ele é lembrado por conquistas na teoria das funções e equações diferenciais. Em biologia, em 1925, ele formulou um par de equações diferenciais relacionando populações de presas e predadores (também proposto independentemente por Alfred J. Lotka em 1925).

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1874, Vagn Walfrid Ekman. Este oceanógrafo físico sueco e físico matemático fez importantes pesquisas sobre a dinâmica das correntes oceânicas e levou o seu nome a permanecer associado a termos de fenómenos particulares do oceano ou da atmosfera, incluindo a espiral de Ekman, o transporte de Ekman e a camada de Ekman. Fridtjof Nansen indicou a Ekman que ele tinha observado que os icebergues flutuavam com um ângulo de 20 ° a 40 ° em relação ao vento predominante, em vez de directamente com o vento. Em 1902, Ekman publicou uma explicação, conhecida agora como a espiral de Ekman, descrevendo o movimento das correntes oceânicas influenciadas pela rotação da Terra. Ele também desenvolveu técnicas experimentais e instrumentos como o medidor de corrente Ekman e a garrafa de água Ekman.

Faz também anos hoje que nascia, em 1892, George Paget Thomson. Este físico inglês que partilhou (com Clinton J. Davisson dos EUA) o Prémio Nobel de Física em 1937 por demonstrar que os electrões sofrem difracção, um comportamento peculiar às ondas que é amplamente explorado na determinação da estrutura atómica de sólidos e líquidos. Ele era o filho de Sir J.J. Thomson, que descobriu o electrão como uma partícula.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1902, Alfred Kastler. Este físico francês ganhou o Prémio Nobel de Física em 1966 pela sua descoberta e desenvolvimento de métodos para observar ressonâncias hertzianas dentro de átomos. Esta pesquisa facilitou a maior compreensão da estrutura do átomo estudando as radiações que os átomos emitem quando excitados pelas ondas de luz e de rádio. Ele desenvolveu um método chamado “bombeamento óptico”, que fazia com que átomos numa substância de amostra entrassem em estados de energia mais elevados. Esta ideia foi um importante predecessor do desenvolvimento dos masers e dos lasers que utilizavam a energia luminosa que era reemitida quando os átomos excitados libertavam a energia extra obtida pelo bombeamento óptico.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1933, Steven Weinberg. Este físico nuclear norte-americano partilhou o Prémio Nobel de Física de 1979 (com Sheldon Lee Glashow e Abdus Salam) por trabalhar na formulação da teoria eletrofraca, que explica a unidade do electromagnetismo com a força nuclear fraca.

Fez esta semana que passou 20 anos que o CERN colocou o software da World Wide Web no domínio público. O CERN disponibilizou o próximo lançamento com uma licença aberta, como uma maneira mais segura de maximizar sua disseminação. Por meio dessas acções, tornando o software necessário para executar um servidor da Web livremente disponível, juntamente com um navegador básico e uma biblioteca de código, a Web pôde florescer. O físico britânico Tim Berners-Lee inventou a web no CERN em 1989. O projecto, que Berners-Lee denominou “World Wide Web”, foi originalmente concebido e desenvolvido para atender à demanda de partilha de informações entre físicos em universidades e institutos ao redor do mundo tendo posteriormente sido abraçado por todos.

Também esta semana ficámos a saber que ficou terminada a construção da única unidade de energia nuclear flutuante (FPU) ‘Academik Lomonosov’ do mundo. Tendo a sua construção começado em meados de 2009 ficou agora concluída a primeira fase do projecto. A central nuclear flutuante tem duas unidades de reactores KLT-40S que podem gerar até 70 MW de energia eléctrica e 50 Gcal / h de energia térmica durante sua operação normal. Isto é suficiente para manter o funcionamento de uma cidade povoada com 100.000 pessoas. O FPU é o único e o primeiro projecto do mundo da unidade de energia móvel transportável de baixa potência. Ele é projectado para a operação nas áreas do Extremo Norte e do Extremo Oriente Russo. A sua principal tarefa é fornecer energia eléctrica as unidades industriais remotas, as cidades portuárias, bem como as plataformas offshore de gás e petróleo. O FNPP é projectado com a grande margem de segurança que excede todas as ameaças possíveis e torna os reactores nucleares invencíveis para tsunamis e outros desastres naturais.

Ainda esta semana a Blue Origin, empresa espacial privada fundada pelo bilionário Jeff Bezos, lançou a sua nave espacial de passageiros New Shepard num voo de teste, carregando um astronauta fictício e experiências nos seus voos espaciais mais altos até agora. O foguetão e a cápsula New Shepard 2.0, que já voaram no espaço antes, descolaram do local de lançamento da Blue Origin em West Texas às 13h06. EDT (1706 GMT). Apesar de várias horas de atraso (trovoadas frustraram uma meta de lançamento de EDT às 9h45) e contagem regressiva para testes de última hora, o voo pareceu ir de acordo com o planeado. “Outra missão de teste espectacular”, disse Ariane Cornell, da Blue Origin, durante um webcast de lançamento. “Tudo parece nominal daqui.” A Blue Origin lançou o New Shepard para uma altitude alvo de 351.000 pés (106.984 metros), disse Bezos após o lançamento.

Também esta semana, uma frota recorde de 1.374 drones sobrevoou a Muralha da Cidade de Xi’an, na província de Shaanxi, noroeste da China, no domingo passado, fazendo um novo Recorde Mundial do Guinness. Lançados junto da Muralha da Cidade de Xi’an, os drones que participaram do desafio foram fornecidos pela EHANG Egret, uma fabricante de drones na China. O show foi premiado com o título do Recorde Mundial do Guinness de “A maioria dos veículos aéreos não tripulados (UAVs) no ar simultaneamente”, quebrando o recorde anterior de 1.218 drones da Intel nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang. Durante o show de 13 minutos, os drones descolaram da parede estreita e longa da cidade, o que criou uma enorme cortina de luzes medindo mais de 1.200 metros de comprimento e 100 metros de largura. A tela pôde ser vista a 260 metros acima da parede. Dezasseis padrões e ícones tradicionais chineses, como a Muralha da Cidade de Xi’an, a Rota da Seda e o número 1374 foram criados pela frota durante o show de luzes.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim comoum modelo 3D para imprimir.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.