Newsletter Nº124

Newsletter Nº124
Newsletter Nº124

Faz hoje anos que nascia, em 1698, Charles Du Fay. Este químico Francês, nascido em Paris, ficou conhecido por ter descoberto a existência de dois tipos de electricidade aos quais chamou de “vítreo” e “resinoso” (mais tarde conhecidos como carga positiva e negativa, respectivamente). Ele notou a diferença entre condutores e isoladores, chamando-os de “electricidade” e “não eléctrica” pela sua capacidade de produzir electrificação por contacto. Ele também descobriu que objectos igualmente carregados se repeliam e que objectos muito diferentes se atraíam.

Faz também anos hoje que nasciam, em 1847, William Edward Ayrton e Pavel Yablochkov. O primeiro era um engenheiro electrotécnico inglês que foi pioneiro na educação técnica. Ele colaborou com John Perry, e suas inúmeras invenções incluem um triciclo eléctrico (1882), o primeiro amperímetro portátil prático, o voltímetro e outros instrumentos para medição eléctrico. O segundo foi um engenheiro electrotécnico russo que ficou conhecido pela invenção de uma lâmpada de arco melhorada, conhecida como a vela de Yablochkov (1876). Sendo barata, foi usada em edifícios públicos e para iluminar ruas durante várias décadas antes do advento da iluminação incandescente, o que exigia muito menos manutenção. Uma luz branca brilhante foi produzida por um arco elétrico entre duas hastes de carbono paralelas, usando corrente alternada para garantir que as hastes se vaporizassem na mesma proporção. As velas de Yablochkov foram usadas a partir de 1877 em Paris e foram instaladas em Londres ao longo de Victoria Embankment (1878), seguido do mercado de peixe Billingsgate, da Mansion House e do Viaducto Holborn.

Na semana que passou a sonda Cassini enviou as ultimas imagens da sua longo viagem que se iniciou no final do século passado à cerca de 20 anos. Depois de 7 anos a viajar até ao planeta Saturno, esteve a orbitar este durante 13 anos. Durante o próximo dia 15 irá entrar na atmosfera de Saturno e despenhar-se-á. Durante o tempo em que esteve em orbita, observou leituras estranhas no pólo sul de Enceladus, a sexta maior lua de Saturno. Depois de duas passagens adicionais os cientistas verificaram que jatos de vapor de agua eram expelidos vindos debaixo da crosta da lua. Concluindo a existência de um oceano de agua salgada debaixo da crosta de Enceladus. Outra das grandes razões da missão da Cassini era a exploração da lua Titan, a maior de Saturno e é cerca de 50% maior que a Lua terrestre. Esta lua tem uma atmosfera e é o único objecto no espaço além do planeta Terra onde há evidência clara de corpos estáveis de líquido superficial. Para que o conhecimento sobre esta lua foi ainda mais aprofundado a sonda Cassini transportou uma sonda chamada Huygens, feita pela Agência Espacial Europeia. A sonda aterrou em Titan a 14 de Janeiro de 2005, tornando-se a primeira nave espacial a aterrar no sistema solar exterior. Durante sua descida de 2,5 horas à superfície, Huygens reuniu medições detalhadas da atmosfera de Titan e deu aos cientistas o primeiro olhar de perto sobre a superfície de Titan, revelando leitos de rios secos e lagos na crosta. Na sua viagem foi também possível obter informação detalhada sobre os anéis e a sua composição, assim como a sua origem. Foi igualmente possível observar o famoso hexágono de Saturno – o fluxo de jacto de seis lados no pólo norte do planeta que abrange mais do dobro da largura da Terra. Demorou bastante tempo antes da Cassini poder ver o hexágono com luz visível, já que o fluxo de jactos estava principalmente coberto pela sombra nos primeiros cinco anos da missão. Isso ocorre porque Saturno leva muito mais tempo para orbitar o Sol do que a Terra, então as estações duram muito mais. Mas em 2009, a luz solar finalmente iluminou o hemisfério norte, permitindo a Cassini observar. A sonda finalmente viu o que estava no centro do hexágono: um furacão muito semelhante aos da Terra, mas com um olho cerca de 50 vezes maior do que uma tempestade média. Foi até observado um segundo vórtice parecido com um furacão que se aproximava da borda da corrente de jacto. Os investigadores descobriram depois que a distância do Saturno ao Sol e sua composição atmosférica permitem que os fluxos de jacto se formem em formas geométricas, mas o hexágono ainda é um pouco misterioso: não está claro por que o pólo sul também não possui um hexágono ou o que permite o fluxo de jactos durarem tanto tempo.
Saturno tem mais de 60 luas, algumas das quais foram descobertas pela Cassini. A sonda detectou até seis novas luas no planeta, bem como potenciais pequenas luas que se movem através dos anéis de Saturno, deslocando partículas acima e abaixo das bandas. Fica aqui um link para um Video àcerca dos últimos momentos da sonda.
Esta semana a Apple apresentou a sua mais recente família de Smartphones – iPhone X. Contendo características inovadoras, incluindo uma tela de super retina, sistema de câmara TrueDepth, identificação de rosto e Bionic Chip com o Neural Engine. Com um design de vidro com uma tela de 5,8 polegadas Super Retina. Das principais novidades destaca-se o carregamento sem fio e uma câmara traseira melhorada com estabilização de imagem dupla óptica. Permite igualmente ao utilizador desbloquear, autenticar e pagar usando Face ID, habilitado pela nova câmara TrueDepth. O iPhone X chegará aos clientes no inicio de Novembro.
Também ficámos a saber esta semana que a China está a construir a maior instalação de pesquisa quântica do mundo para desenvolver um computador quântico e outras formas “revolucionárias” de tecnologia que podem ser usadas pelos militares para code-breaking ou submarinos furtivos, de acordo com cientistas e autoridades envolvidas no projecto. O Laboratório Nacional de Ciências da Informação Quântica estará localizado em um local de 37 hectares ao lado de um pequeno lago na província de Hefei, Anhui.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como um modelo 3D que poderá ser útil. É apresentado também a revista newelectronics de 12 Setembro de 2017.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.