Newsletter Nº109

Newsletter Nº109
News­let­ter Nº109

Faz hoje anos que nas­cia em 1907 Frank Whit­tle. Este enge­nhei­ro inglês da RAF ficou na his­tó­ria como sen­do o res­pon­sá­vel pela inven­ção do motor a jato. Whit­tle con­ti­nu­ou a tra­ba­lhar no prin­cí­pio do motor a jato após o tra­ba­lho da sua tese, mas final­men­te aban­do­nou-o quan­do atra­vés de cál­cu­los demons­trou que pesa­ria tan­to como um motor con­ven­ci­o­nal do mes­mo impul­so. Pon­de­ran­do o pro­ble­ma que ele pen­sou: “Por que não subs­ti­tuir uma tur­bi­na pelo motor de pis­tão?” Em vez de usar um motor de pis­tão para for­ne­cer o ar com­pri­mi­do para o quei­ma­dor, uma tur­bi­na pode ser usa­da para extrair algum poder da exaus­tão e con­du­zir um com­pres­sor simi­lar ao uti­li­za­do para super-ali­men­ta­do­res. O impul­so de esca­pe res­tan­te iria ali­men­tar o avião.
Faz hoje tam­bém anos Nico­las Léo­nard Sadi Car­not. Este físi­co e enge­nhei­ro mili­tar fran­cês nas­ci­do em 1796 ficou conhe­ci­do como o paii da ter­mo­di­nâ­mi­ca. Car­not cri­ou a pri­mei­ra teo­ria bem suce­di­da da efi­ci­ên­cia máxi­ma de moto­res de calor. O tra­ba­lho de Car­not atraiu pou­ca aten­ção duran­te sua vida, mas depois foi usa­do por Rudolf Clau­sius e Lord Kel­vin para for­ma­li­zar a segun­da lei da ter­mo­di­nâ­mi­ca e defi­nir o con­cei­to de entro­pia. Ficou conhe­ci­do pelo ciclo de Car­not e pelo teo­re­ma de Car­not que é um prin­cí­pio que espe­ci­fi­ca os limi­tes da efi­ci­ên­cia máxi­ma que qual­quer motor tér­mi­co pode obter. A efi­ci­ên­cia de um motor Car­not depen­de uni­ca­men­te da dife­ren­ça entre os reser­va­tó­ri­os de tem­pe­ra­tu­ra quen­te e fria. 

Esta sema­na ficá­mos a saber que a Spa­ceX fez his­tó­ria ao lan­çar com suces­so o pri­mei­ro fogue­te com o seu “boos­ter” reu­ti­li­za­do. A dupla con­quis­ta de relan­çar um fogue­te usa­do e recu­pe­rar o fogue­te nova­men­te foram sau­da­dos pelo mili­o­ná­rio do fun­da­dor da Spa­ceX, Elon Musk, como um pas­so revo­lu­ci­o­ná­rio na bus­ca em redu­zir os cus­tos de lan­ça­men­to e redu­zir os inter­va­los entre os slots espaciais.
A NASA alte­rou o nome da nave espa­ci­al Solar Pro­be Plus — a pri­mei­ra mis­são da huma­ni­da­de para uma estre­la, que será lan­ça­da em 2018 — para “Par­ker Solar Pro­be” em home­na­gem ao astro­fí­si­co Euge­ne Par­ker. Esta mis­são pre­ten­de son­dar a coroa exte­ri­or do Sol. Vai-se apro­xi­mar até 8,5 rai­os sola­res (5,9 milhões de qui­ló­me­tros) da “super­fí­cie” do Sol
Tam­bém esta sema­na come­çou a cons­tru­ção do mai­or teles­có­pio ópti­co do mun­do. Uma vez com­ple­to, será conhe­ci­do como o mai­or teles­có­pio ópti­co do mun­do, que é cin­co vezes mai­or do que os prin­ci­pais ins­tru­men­tos de obser­va­ção que esta­mos a usar hoje. De acor­do com os espe­ci­a­lis­tas, o tama­nho do teles­có­pio ópti­co tem o poten­ci­al de trans­for­mar a nos­sa com­pre­en­são do uni­ver­so, e com seu espe­lho prin­ci­pal, ele terá cer­ca de 39 metros. O ELT está situ­a­do numa mon­ta­nha de 3.000 metros de altu­ra no meio do deser­to de Ata­ca­ma e está calen­da­ri­za­do para come­çar a tra­ba­lhar em 2024.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker. São igual­men­te apre­sen­ta­dos três livros, um sobre par­ti­lha de conhe­ci­men­to com o mun­do de for­ma sus­ten­ta­da, outro sobre intro­du­ção a robôs autó­no­mos e o ulti­mo sobre fun­da­men­tos de pro­gra­ma­ção — uma apro­xi­ma­ção estru­tu­ra­da e modu­lar usan­do C++.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.