Newsletter Nº270

Newsletter Nº270
Newsletter Nº270

Faz hoje anos que nascia, em 1862, o cientista britânico William Henry Bragg. Ele foi pioneiro em física do estado sólido e foi-lhe concedido (em conjunto com o seu filho Sir Lawrence Bragg) o Prémio Nobel de Física em 1915 pelas pesquisas sobre a determinação de estruturas cristalinas. Durante a Primeira Guerra Mundial, Bragg foi encarregado de pesquisas sobre a detecção e medição de sons subaquáticos para a localização de submarinos. Ele também construiu um espectrómetro de raios-X para medir os comprimentos de onda dos raios-X.

Faz também hoje anos que nascia, em 1876, a Física nuclear canadiana Harriet Brooks. Ela foi provavelmente a primeira a observar o recuo do núcleo atómico quando partículas nucleares foram emitidas durante o decaimento radioactivo. Durante os anos de 1901-05, ela contribuiu muito para a nova ciência da radioactividade. Trabalhando com Ernest Rutherford, ela mediu a taxa na qual o rádio libertava rádon (e outros gases) no ar. Eles demonstraram que a difusão das emanações de rádio comportava-se como um gás e que esse gás tinha um peso molecular alto (acima de 100). Rutherford deu crédito ao seu trabalho ao identificar a libertação de rádon como crucial para o desenvolvimento da sua teoria da transmutação de um elemento em outro.

Faz igualmente hoje anos que nascia, em 1893, o físico germano-britânico Francis Simon. O seu trabalho em física de baixa temperatura alcançou uma baixa de 20 milionésimos de grau acima do zero absoluto. Ele evitou a vida na Alemanha de Hitler indo para Oxford. Simon trabalhou na redução de temperaturas abaixo do ponto anteriormente possível pelo efeito Joule-Thomson. O seu método era retirar calor alinhando moléculas para-magnéticas em temperaturas muito baixas e permitir que sua orientação se aleatorizasse, abstraindo mais calor do ambiente e diminuindo ainda mais a temperatura. Ele chegou mais perto do zero absoluto, embora com mais dificuldade, fazendo o mesmo com rotações nucleares.

Por fim, faz hoje anos que nascia, em 1906, o físico germano-americano Hans Bethe. Ele ajudou a moldar a física clássica na física quântica e aumentou a compreensão dos processos atómicos responsáveis pelas propriedades da matéria e das forças que governam as estruturas dos núcleos atómicos. Bethe trabalhou com relação à penetração de armaduras e à teoria das ondas de choque de um projéctil em movimento no ar. Ele estudou reacções nucleares e secções transversais de reacção. Em 1943, Robert Oppenheimer pediu a Bethe para ser o chefe da Divisão Teórica em Los Alamos no Projecto Manhattan. Ele recebeu o Prémio Nobel de Física (1967) pelo seu trabalho na produção de energia em estrelas.

Nesta semana que passou a SpaceX lançou um satélite de GPS para a Força Espacial Norte-Americana. Esta foi a 11a missão da SpaceX bem sucedida. Um foguetão Falcon 9 foi lançado no passado dia 30 do Cape Canaveral na Florida. Construído pela Lockheed Martin, este é o terceiro satélite GPS do género a ser lançado e juntar-se-á a outros dois como ele, que já estão em órbita. A SpaceX lançou um desses dois satélites num foguete Falcon 9 diferente em Dezembro de 2018 e o outro satélite foi lançado no último foguete Delta IV Medium em Agosto de 2019.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversas noticias, artigos científicos assim como projetos de maker.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.