Newsletter Nº173

Newsletter Nº173
Newsletter Nº173

Faz hoje anos que nascia, em 1842, Osborne Reynolds. Este Irlandês nascido em Belfast ficou conhecido pelos seus trabalhos na área da dinâmica dos fluidos e da hidrodinâmica.

Faz também anos hoje que nascia, em 1875, William Eccles. Este Físico britânico foi pioneiro no desenvolvimento da comunicação de rádio. Ele foi um dos primeiros proponentes da teoria de Oliver Heaviside de que uma camada superior da atmosfera reflecte as ondas de rádio, possibilitando sua transmissão por longas distâncias. Ele também sugeriu em 1912 que a radiação solar era responsável pelas diferenças na propagação de ondas durante o dia e a noite. Ele experimentou detectores e amplificadores de recepção de rádio, definiu o termo “díodo” e estudou as perturbações atmosféricas da recepção de rádio. Depois da Primeira Guerra Mundial, ele fez muitas contribuições para o desenvolvimento de circuitos electrónicos, incluindo o “flip-flop” Eccles-Jordan patenteado em 1918 e usado em contadores binários (trabalhando com F.W. Jordan).

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1885, Henry Tizard). Este químico Inglês conjuntamente com David Pye, desenvolveu o seu trabalho em combustíveis para aeronaves que acabou de levar ao sistema de classificação de octanas, que expressa as características antidetonantes do combustível. Nos anos 1930-40, ele aconselhou o governo britânico nos aspectos científicos da defesa aérea, particularmente o radar. Ele liderou uma missão de levar cientistas britânicos e canadianos aos EUA para informar representantes oficiais americanos sobre dispositivos em desenvolvimento activo para uso em guerras e para obter o apoio de cientistas americanos. Assim começou uma estreita cooperação de cientistas anglo-americanos em campos como aeronáutica e foguetes. Sua influência provavelmente fez a diferença entre a derrota ou a vitória na Batalha da Grã-Bretanha em 1940.

Faz também anos hoje que nascia, em 1923, Edgar F. Codd. Este matemático e cientista da computação inglês, enquanto trabalhava para a IBM, inventou o modelo relacional para gestão de bases de dados, a base teórica para bases de dados relacionais e sistemas de gestão de base de dados relacional. Ele fez outras contribuições valiosas para a ciência da computação, mas o modelo relacional, uma teoria geral muito influente da gestão de dados, continua a ser a sua conquista mais mencionada, analisada e celebrada. Ele também contribuiu com conhecimento na área de autómatos celulares.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1933, Robert Curl. Este Químico norte-americano que (com Richard E. Smalley e Sir Harold W. Kroto) descobriu o primeiro fulereno, um aglomerado esférico de átomos de carbono, em 1985. A descoberta abriu um novo ramo da química, e os três homens receberam o Prémio Nobel da Química em 1996 pelo seu trabalho. Em setembro de 1985, Curl encontrou-se com Kroto, da Universidade de Sussex, Eng, e Smalley, um colega de Rice, e, em 11 dias de pesquisa, eles descobriram os fulerenos. Eles anunciaram as suas descobertas ao público na edição de 14 de Novembro de 1985 da revista Nature.

Nesta semana que passou ficámos a saber que o maior recife de coral do mundo impresso em 3D encontra-se instalado no Maldives Island Resort. Em todo o mundo, várias iniciativas têm explorado o uso da impressão 3D para ajudar a preservar os recifes de corais delicados e em rápido desaparecimento. Agora, num importante desenvolvimento, o maior recife de coral impresso em 3D do mundo foi submerso na Ilha de Verão das Maldivas, um resort de férias no país do Oceano Índico.

Também esta semana a A Stratolaunch anunciou a sua nova família de veículos de lançamento que entrará em operação regular a partir de 2020. O exclusivo sistema de lançamento aéreo da empresa utilizará a maior aeronave do mundo como plataforma de lançamento móvel, capaz de lançar veículos que transportarão satélites para múltiplas órbitas e inclinações numa única missão. Com esses novos veículos, a Stratolaunch está pronta para tornar o acesso ao espaço conveniente, acessível e rotineiro.

Ainda esta semana foi confirmada a existência de gelo nos pólos da Lua. Nas partes mais escuras e mais frias das suas regiões polares, uma equipa de cientistas observou directamente evidências definitivas de gelo de água na superfície da Lua. Esses depósitos de gelo são distribuídos de forma irregular e podem ser antigos. No pólo sul, a maior parte do gelo está concentrada nas crateras lunares, enquanto o gelo do pólo norte é mais amplamente distribuído. A equipa de cientistas, liderada por Shuai Li da Universidade do Havaí e Brown University e incluindo Richard Elphic do Centro de Pesquisa Ames da NASA em Silicon Valley, usou dados do instrumento Moon Mineralogy Mapper (M3) da NASA para identificar três assinaturas específicas que definitivamente comprovam há gelo de água na superfície da lua.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como um modelo 3D que poderá ser útil. É apresentada a revista hackspace nº10.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.