Newsletter Nº169

Newsletter Nº169
Newsletter Nº169

Faz hoje anos que nascia, em 1799, Isaac Babbitt. Este inventor norte-americano foi responsável pela invenção de uma liga (metal de babbitt: estanho 89%, antimónio 7%, cobre 4%.) amplamente utilizada para redução de fricção de rolamentos de babbitt. Em 1924, ele fundou uma empresa que se tornou a Reed & Barton, a mais antiga ourivesaria independente do país. A partir de 1834, foi superintendente da Fundição e Obra Ordinária da Alger (South Boston Iron Works), onde lançou o primeiro canhão de latão fabricado nos EUA. Patenteou a invenção bem sucedida de uma caixa para eixos ferroviários 17 de Julho de 1739, que sugeriu os rolamentos da liga.

Faz também anos hoje que nascia, em 1863, Paul Walden. Este químico letão, enquanto ensinava em Riga, descobriu a inversão de Walden, uma reversão da configuração estereo-química que ocorre em muitas reacções de compostos covalentes (1896). Devido a essa descoberta, o nome de Walden é mencionado quase em todos os livros didácticos sobre química orgânica publicados em todo o mundo. Walden revelou a auto-racemização e criou as fundações na electroquímica de soluções não aquosas. Walden também é conhecida pela regra de Walden, que relaciona a condutividade e a viscosidade de soluções não aquosas.

Faz igualmente anos hoje que nascia, em 1916, John R. Whinnery. Este Engenheiro electrotécnico norte-americano ficou conhecido pelo seu trabalho na teoria de microondas e experimentação a laser. Ele trabalhou no problema da modulação a laser He-Ne, a transmissão de luz laser para comunicação óptica e efeitos térmicos fotográficos. Mais tarde, ele mudou o seu campo de pesquisa para electrónica quântica e opto-electrónica. Ele é co-autor do livro didáctico clássico, Fields and Waves in Communication Electronics, antes de ter um doutorado enquanto trabalhava 6 dias por semana em micro-ondas na General Electric durante a Segunda Guerra Mundial.

Por fim, faz anos hoje que nascia, em 1925, Joseph Engelberger. Este Engenheiro norte-americano que, com George Devol, desenvolveu o primeiro robô industrial nos Estados Unidos na década de 1950, o Unimate. Engelberger é muitas vezes referido como o “pai da robótica”. Quando ele e o seu sócio fundaram a Unimation em 1956, a empresa foi a primeira grande fabricante de braços robóticos industriais nos EUA. Em 1962, eles instalaram seus primeiros robôs industriais na fabricante de automóveis General Motors.

Nesta semana que passou ficámos a conhecer as ambições da Michelin para 2048: os pneus Michelin serão fabricados com 80% de materiais sustentáveis. 100% dos pneus serão reciclados. Hoje, a taxa de recuperação mundial de pneus é de 70% e a taxa de reciclagem é de 50%. Actualmente, os pneus Michelin são fabricados com 28% de materiais sustentáveis (26% de materiais de origem biológica, como borracha natural, óleo de girassol, limoneno etc., e 2% de materiais reciclados, como pneus de aço ou reciclados). Para um futuro sustentável, a Michelin está investindo em tecnologias de reciclagem de alta tecnologia para poder aumentar esse conteúdo para 80% de materiais sustentáveis.

Também esta semana foi anunciado o lançamento do KiCad 5.0. Quase um ano após o lançamento do KiCad 4.0.7, esta nova versão apresenta melhorias em todos os componentes da solução. Destas destacam-se as seguintes: Novas bibliotecas para símbolos e modelos 3D (partes aderem ao KiCad Library Convention (KLC) e são organizadas de maneira diferente das bibliotecas V4); Alterações na biblioteca actualizadas automaticamente na página da biblioteca do site do KiCad; Um novo visualizador em 3D; Nova arquitectura de plug-ins do modelo 3D; Suporte para esquemas de cores arbitrários (GerbView e PcbNew: somente em telas modernas); Novo estilo de destaque para desambiguar selecções para maior clareza; Melhoria do comportamento do zoom ao usar trackpads no MacOS; Algumas melhorias com o suporte a hidpi; Equações matemáticas simples em alguns campos de entrada; Melhorias significativas nas bibliotecas de símbolos, pegadas e modelos 3D; Mais modelos para plataformas de desenvolvimento comuns, como Arduino e Raspberry Pi; Editor de variáveis ​​de ambiente para gestão de variáveis ​​de ambiente interno; etc.

Nesta sexta-feira que vem, dia 27 de Julho, ocorrerá o eclipse lunar total será a mais longa lua vermelha visível neste século, até 2123. Durante cerca de 50 minutos será possível observar este fenómeno. O eclipse lunar total, que terá uma duração de cerca de uma hora e 45 minutos, será visível a partir da Austrália, Antárctida, Ásia, África, Médio Oriente, Europa, América do Sul, sul do Oceano Pacífico, oceano Índico e oceano Atlântico. América do Norte e Gronelândia são duas regiões desaconselhadas para quem não queira perder o fenómeno. As hipóteses de se avistar a Lua a partir de algum local daquelas duas áreas geográficas são praticamente nulas. Em Portugal e para referencia geográfica, em Faro, a lua vai nascer às 20:38, em Lisboa às 20:47, no Porto às 20:51 em Ponta Delgada às 20:52 e no Funchal às 21:05. Se estiver num destes locais procure uma localização com um horizonte límpido, a nascente, leste, para poder ver a lua a subir no céu. Por definição, o eclipse total da Lua é um fenómeno que ocorre quando a Terra se encontra entre o Sol e a Lua, “de forma a projectar a sua sombra na Lua, e a Lua atravessa completamente a sombra da Terra”. O eclipse lunar acontece quando coincidem a fase de Lua cheia e a passagem da Lua pelo seu nodo orbital.

Outra curiosidade espacial é que os astrónomos calcularam que a distância da Terra a Marte será de meros 57,6 milhões de quilómetros na próxima terça-feira, 31 de Julho. Na semana seguinte, na sexta-feira, 11 de Agosto, Marte estará em oposição ao sol. Isso significa que os dois objectos estarão nos lados opostos da Terra. É também quando partes da Ásia, África, Austrália, América do Sul e Europa receberão um eclipse solar parcial. É uma época movimentada do ano para a astronomia.

Na Newsletter desta semana apresentamos diversos projetos de maker assim como um modelo 3D que poderá ser útil. É apresentada a revista MagPI nº72.

Esta Newsletter encontra-se mais uma vez disponível no sistema documenta do altLab. Todas as Newsletters encontram-se indexadas no link.