Newsletter Nº173

Newsletter Nº173
News­let­ter Nº173

Faz hoje anos que nas­cia, em 1842, Osbor­ne Rey­nolds. Este Irlan­dês nas­ci­do em Bel­fast ficou conhe­ci­do pelos seus tra­ba­lhos na área da dinâ­mi­ca dos flui­dos e da hidro­di­nâ­mi­ca.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1875, Wil­li­am Eccles. Este Físi­co bri­tâ­ni­co foi pio­nei­ro no desen­vol­vi­men­to da comu­ni­ca­ção de rádio. Ele foi um dos pri­mei­ros pro­po­nen­tes da teo­ria de Oli­ver Hea­vi­si­de de que uma cama­da supe­ri­or da atmos­fe­ra reflec­te as ondas de rádio, pos­si­bi­li­tan­do sua trans­mis­são por lon­gas dis­tân­ci­as. Ele tam­bém suge­riu em 1912 que a radi­a­ção solar era res­pon­sá­vel pelas dife­ren­ças na pro­pa­ga­ção de ondas duran­te o dia e a noi­te. Ele expe­ri­men­tou detec­to­res e ampli­fi­ca­do­res de recep­ção de rádio, defi­niu o ter­mo “dío­do” e estu­dou as per­tur­ba­ções atmos­fé­ri­cas da recep­ção de rádio. Depois da Pri­mei­ra Guer­ra Mun­di­al, ele fez mui­tas con­tri­bui­ções para o desen­vol­vi­men­to de cir­cui­tos elec­tró­ni­cos, incluin­do o “flip-flop” Eccles-Jor­dan paten­te­a­do em 1918 e usa­do em con­ta­do­res biná­ri­os (tra­ba­lhan­do com F.W. Jor­dan).

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1885, Henry Tizard). Este quí­mi­co Inglês con­jun­ta­men­te com David Pye, desen­vol­veu o seu tra­ba­lho em com­bus­tí­veis para aero­na­ves que aca­bou de levar ao sis­te­ma de clas­si­fi­ca­ção de octa­nas, que expres­sa as carac­te­rís­ti­cas anti­de­to­nan­tes do com­bus­tí­vel. Nos anos 1930–40, ele acon­se­lhou o gover­no bri­tâ­ni­co nos aspec­tos cien­tí­fi­cos da defe­sa aérea, par­ti­cu­lar­men­te o radar. Ele lide­rou uma mis­são de levar cien­tis­tas bri­tâ­ni­cos e cana­di­a­nos aos EUA para infor­mar repre­sen­tan­tes ofi­ci­ais ame­ri­ca­nos sobre dis­po­si­ti­vos em desen­vol­vi­men­to acti­vo para uso em guer­ras e para obter o apoio de cien­tis­tas ame­ri­ca­nos. Assim come­çou uma estrei­ta coo­pe­ra­ção de cien­tis­tas anglo-ame­ri­ca­nos em cam­pos como aero­náu­ti­ca e fogue­tes. Sua influên­cia pro­va­vel­men­te fez a dife­ren­ça entre a der­ro­ta ou a vitó­ria na Bata­lha da Grã-Bre­ta­nha em 1940.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1923, Edgar F. Codd. Este mate­má­ti­co e cien­tis­ta da com­pu­ta­ção inglês, enquan­to tra­ba­lha­va para a IBM, inven­tou o mode­lo rela­ci­o­nal para ges­tão de bases de dados, a base teó­ri­ca para bases de dados rela­ci­o­nais e sis­te­mas de ges­tão de base de dados rela­ci­o­nal. Ele fez outras con­tri­bui­ções vali­o­sas para a ciên­cia da com­pu­ta­ção, mas o mode­lo rela­ci­o­nal, uma teo­ria geral mui­to influ­en­te da ges­tão de dados, con­ti­nua a ser a sua con­quis­ta mais men­ci­o­na­da, ana­li­sa­da e cele­bra­da. Ele tam­bém con­tri­buiu com conhe­ci­men­to na área de autó­ma­tos celu­la­res.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1933, Robert Curl. Este Quí­mi­co nor­te-ame­ri­ca­no que (com Richard E. Smal­ley e Sir Harold W. Kro­to) des­co­briu o pri­mei­ro fule­re­no, um aglo­me­ra­do esfé­ri­co de áto­mos de car­bo­no, em 1985. A des­co­ber­ta abriu um novo ramo da quí­mi­ca, e os três homens rece­be­ram o Pré­mio Nobel da Quí­mi­ca em 1996 pelo seu tra­ba­lho. Em setem­bro de 1985, Curl encon­trou-se com Kro­to, da Uni­ver­si­da­de de Sus­sex, Eng, e Smal­ley, um cole­ga de Rice, e, em 11 dias de pes­qui­sa, eles des­co­bri­ram os fule­re­nos. Eles anun­ci­a­ram as suas des­co­ber­tas ao públi­co na edi­ção de 14 de Novem­bro de 1985 da revis­ta Natu­re.

Nes­ta sema­na que pas­sou ficá­mos a saber que o mai­or reci­fe de coral do mun­do impres­so em 3D encon­tra-se ins­ta­la­do no Mal­di­ves Island Resort. Em todo o mun­do, vári­as ini­ci­a­ti­vas têm explo­ra­do o uso da impres­são 3D para aju­dar a pre­ser­var os reci­fes de corais deli­ca­dos e em rápi­do desa­pa­re­ci­men­to. Ago­ra, num impor­tan­te desen­vol­vi­men­to, o mai­or reci­fe de coral impres­so em 3D do mun­do foi sub­mer­so na Ilha de Verão das Mal­di­vas, um resort de féri­as no país do Oce­a­no Índi­co.

Tam­bém esta sema­na a A Stra­to­laun­ch anun­ci­ou a sua nova famí­lia de veí­cu­los de lan­ça­men­to que entra­rá em ope­ra­ção regu­lar a par­tir de 2020. O exclu­si­vo sis­te­ma de lan­ça­men­to aéreo da empre­sa uti­li­za­rá a mai­or aero­na­ve do mun­do como pla­ta­for­ma de lan­ça­men­to móvel, capaz de lan­çar veí­cu­los que trans­por­ta­rão saté­li­tes para múl­ti­plas órbi­tas e incli­na­ções numa úni­ca mis­são. Com esses novos veí­cu­los, a Stra­to­laun­ch está pron­ta para tor­nar o aces­so ao espa­ço con­ve­ni­en­te, aces­sí­vel e roti­nei­ro.

Ain­da esta sema­na foi con­fir­ma­da a exis­tên­cia de gelo nos pólos da Lua. Nas par­tes mais escu­ras e mais fri­as das suas regiões pola­res, uma equi­pa de cien­tis­tas obser­vou direc­ta­men­te evi­dên­ci­as defi­ni­ti­vas de gelo de água na super­fí­cie da Lua. Esses depó­si­tos de gelo são dis­tri­buí­dos de for­ma irre­gu­lar e podem ser anti­gos. No pólo sul, a mai­or par­te do gelo está con­cen­tra­da nas cra­te­ras luna­res, enquan­to o gelo do pólo nor­te é mais ampla­men­te dis­tri­buí­do. A equi­pa de cien­tis­tas, lide­ra­da por Shu­ai Li da Uni­ver­si­da­de do Havaí e Brown Uni­ver­sity e incluin­do Richard Elphic do Cen­tro de Pes­qui­sa Ames da NASA em Sili­con Val­ley, usou dados do ins­tru­men­to Moon Mine­ra­logy Map­per (M3) da NASA para iden­ti­fi­car três assi­na­tu­ras espe­cí­fi­cas que defi­ni­ti­va­men­te com­pro­vam há gelo de água na super­fí­cie da lua.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como um mode­lo 3D que pode­rá ser útil. É apre­sen­ta­da a revis­ta hacks­pa­ce nº10.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.