Newsletter Nº194

Newsletter Nº194
News­let­ter Nº194

Faz anos hoje que nas­cia, em 1706, Ben­ja­min Fran­klin. Este esta­dis­ta nor­te-ame­ri­ca­no, cien­tis­ta, inven­tor, diplo­ma­ta, autor, impres­sor e edi­tor, tor­nou-se ampla­men­te conhe­ci­do nos cír­cu­los cien­tí­fi­cos euro­peus pelos seus rela­tos de expe­ri­ên­ci­as e teo­ri­as eléc­tri­cas. Ele inven­tou um tipo de fogão, que ain­da é fabri­ca­do, para dar mais calor do que larei­ras, assim como o pára-rai­os. Ele usou ócu­los bi-focais que tam­bém foram suas idei­as. Agar­ran­do o fato de que pelo esfor­ço con­jun­to uma comu­ni­da­de pode ter ame­ni­da­des que ape­nas os pou­cos ricos podem obter para si, ele aju­dou a esta­be­le­cer ins­ti­tui­ções que as pes­so­as ago­ra tomam como garan­ti­das: uma empre­sa de bom­bei­ros (1736), uma bibli­o­te­ca (1731), uma com­pa­nhia de segu­ros (1752). ), uma aca­de­mia (1751) e um hos­pi­tal (1751). Em alguns casos, essas fun­da­ções foram as pri­mei­ras des­se tipo na Amé­ri­ca do Nor­te.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1781, Robert Hare. Este Quí­mi­co nor­te-ame­ri­ca­no inven­tou o pri­mei­ro maça­ri­co de oxi-hidro­gé­nio com o objec­ti­vo de pro­du­zir gran­de calor. Ele foi capaz de der­re­ter quan­ti­da­des con­si­de­rá­veis de pla­ti­na com este maça­ri­co. Mais tar­de, des­co­briu-se que quan­do uma cha­ma de maça­ri­co agia num blo­co de óxi­do de cál­cio, uma luz bran­ca bri­lhan­te resul­ta­va — o cen­tro das aten­ções. O seu dis­po­si­ti­vo tam­bém foi o pai dos moder­nos maça­ri­cos de sol­da­du­ra. Ele apre­sen­tou um arti­go des­cre­ven­do a sua inven­ção em 10 de Dezem­bro de 1801 para a Che­mi­cal Soci­ety of Phi­la­delphia.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1889, Ralph H. Fowler. Este físi­co e astró­no­mo inglês cuja for­ma­ção uni­ver­si­tá­ria em mate­má­ti­ca o levou a tra­ba­lhar em ter­mo­di­nâ­mi­ca e mecâ­ni­ca esta­tís­ti­ca, com impor­tan­tes apli­ca­ções em físi­co-quí­mi­ca. No cam­po da astro­no­mia, ele cola­bo­rou com Arthur Mil­ne nos espec­tros de estre­las e suas tem­pe­ra­tu­ras e pres­sões. Ele tam­bém tra­ba­lhou na mecâ­ni­ca esta­tís­ti­ca de estre­las anãs bran­cas (1926) com P.A.M. Dirac, a quem ele tinha apre­sen­ta­do a teo­ria quân­ti­ca. Fowler propôs que as estre­las anãs bran­cas con­sis­tem num gás dege­ne­ra­do de den­si­da­de extre­ma­men­te alta.

Nes­ta sema­na que pas­sou ficá­mos a saber que a Chi­na, atra­vés da sua son­da Chang’e 4 está a fazer expe­ri­ên­ci­as com semen­tes de algo­dão. Ten­do tido algum suces­so ini­ci­al com a ger­mi­na­ção das mes­mas quan­do veio a noi­te lunar o frio matou as plan­tas. Estes pio­nei­ros da fotos­sín­te­se fazem par­te da expe­ri­ên­cia bio­ló­gi­ca da Chang’e 4, que tam­bém incluiu semen­tes de plan­tas de bata­ta, entre outras, bem como ovos de mos­ca-das-fru­tas e leve­du­ras. Estes orga­nis­mos foram envi­a­dos num con­ten­tor de 2,6 kg, que ater­rou com a Chang’e 4 na noi­te de 2 de Janei­ro.

Tam­bém esta sema­na ficá­mos a saber que o CERN tem pla­nos para cons­truir um novo ace­le­ra­dor de par­tí­cu­las, desig­na­do por FCC — Futu­re Cir­cu­lar Col­li­der. Nos pró­xi­mos dois anos, a comu­ni­da­de da físi­ca de par­tí­cu­las esta­rá a actu­a­li­zar a Estra­té­gia Euro­peia para a Físi­ca de Par­tí­cu­las, deli­ne­an­do o futu­ro da dis­ci­pli­na além do hori­zon­te do LHC — Lar­ge Hadron Col­li­der . O rotei­ro para o futu­ro deve, em par­ti­cu­lar, levar a esco­lhas cru­ci­ais para a pes­qui­sa e desen­vol­vi­men­to nos pró­xi­mos anos, em últi­ma aná­li­se, com vis­ta a cons­truir o ace­le­ra­dor de par­tí­cu­las que suce­de­rá o LHC e será capaz de ampli­ar sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te o nos­so conhe­ci­men­to da maté­ria e do uni­ver­so. O novo CDR con­tri­bui para a Estra­té­gia Euro­peia. A pos­si­bi­li­da­de de um futu­ro coli­sor cir­cu­lar será exa­mi­na­da duran­te o pro­ces­so de estra­té­gia, jun­ta­men­te com a outra opção de coli­sor pós-LHC no CERN, o coli­sor line­ar CLIC. “O obje­ti­vo final da FCC é for­ne­cer um anel ace­le­ra­dor de pro­tões super­con­du­tor de 100 qui­ló­me­tros, com uma ener­gia de até 100 TeV, sig­ni­fi­can­do uma ordem de gran­de­za mais pode­ro­sa que o LHC”, dis­se o Direc­tor de Ace­le­ra­do­res e Tec­no­lo­gia do CERN, Fré­dé­rick Bor­dry. “O cro­no­gra­ma da FCC pre­vê come­çar com uma máqui­na de elec­trões-posi­trões, assim como o LEP pre­ce­deu o LHC. Isso per­mi­ti­rá que um pro­gra­ma abun­dan­te bene­fi­ci­as­se a comu­ni­da­de da físi­ca de par­tí­cu­las duran­te o sécu­lo XXI ”.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.