Newsletter Nº190

Newsletter Nº190
News­let­ter Nº190

Faz hoje anos que nas­cia, em 1868, Har­vey S. Fires­to­ne. Ele foi um indus­tri­al nor­te-ame­ri­ca­no que desen­vol­veu pneus pneu­má­ti­cos rec­ti­lí­ne­os usa­dos nos mode­los T Fords. No seu iní­cio de car­rei­ra, a par­tir de 1893, ganha­va a vida ven­den­do bug­gi­es em Detroit, Michi­gan. Pos­te­ri­or­men­te, mudou-se para Akron, Ohio, e fun­dou a Fires­to­ne Tire and Rub­ber Com­pany em 1900. O seu suces­so cres­ceu quan­do, em 1906, jun­tou-se a Henry Ford para for­ne­cer pneus para seus popu­la­res car­ros Mode­lo T. No final dos anos 1930, qua­se um quar­to de todos os pneus usa­dos nos Esta­dos Uni­dos eram fabri­ca­dos pela Fires­to­ne. As suas ino­va­ções na indús­tria muda­ram o design e a pro­du­ção de pneus, incluin­do ban­de­jas anti­der­ra­pan­tes, pneus de balão de bai­xa pres­são e pneus de tra­to­res agrí­co­las.

Faz tam­bém hoje anos que nas­cia, em 1890, Jaros­lav Hey­rovský. Este Quí­mi­co che­cos­lo­va­co rece­beu o Pré­mio Nobel da Quí­mi­ca de 1959 “pela sua des­co­ber­ta e desen­vol­vi­men­to dos méto­dos de aná­li­se pola­ro­grá­fi­ca” (1922), que é uma das téc­ni­cas ana­lí­ti­cas mais ver­sá­teis. Apli­ca-se o prin­cí­pio de que na elec­tró­li­se os iões são des­car­re­ga­dos num eléc­tro­do e, se o eléc­tro­do for peque­no, a cor­ren­te pode ser limi­ta­da pela taxa de movi­men­to de iões para a super­fí­cie do elé­tro­do. Na pola­ro­gra­fia, o cáto­do é uma peque­na gota de mer­cú­rio (cons­tan­te­men­te a for­mar-se e cain­do para man­ter a super­fí­cie lim­pa). A ten­são é aumen­ta­da len­ta­men­te e a cor­ren­te é tra­ça­da con­tra a ten­são. A cor­ren­te aumen­ta em eta­pas, cada uma cor­res­pon­den­do a um tipo par­ti­cu­lar de ião posi­ti­vo na solu­ção. A altu­ra das eta­pas indi­ca a con­cen­tra­ção do ião.

Por fim, faz hoje anos que nas­cia, em 1901, Robert J. Van de Gra­aff. Este Físi­co nor­te- ame­ri­ca­no é o inven­tor do gera­dor Van de Gra­aff, um tipo de gera­dor elec­tros­tá­ti­co de alta ten­são que pode ser usa­do como ace­le­ra­dor de par­tí­cu­las em pes­qui­sa ató­mi­ca. As dife­ren­ças de poten­ci­al alcan­ça­das nos moder­nos gera­do­res Van de Gra­aff podem ser de até 5 MV. É um prin­cí­pio de cam­pos eléc­tri­cos que car­gas em uma super­fí­cie podem sal­tar em pon­tos onde a cur­va­tu­ra é gran­de, isto é, onde o raio é peque­no. Assim, uma cúpu­la de gran­de raio ini­be a des­car­ga eléc­tri­ca e a car­ga adi­ci­o­nal pode atin­gir uma alta ten­são. Este gera­dor tem sido usa­do em apli­ca­ções médi­cas (como pro­du­ção de rai­os X de alta ener­gia) e indus­tri­ais (este­ri­li­za­ção de ali­men­tos). Na déca­da de 1950, Van de Gra­aff inven­tou o trans­for­ma­dor de núcleo iso­lan­te capaz de pro­du­zir cor­ren­te con­tí­nua de alta ten­são.

Nes­ta sema­na que pas­sou ficá­mos a saber que a NASA colo­cou na super­fí­cie de Mar­te o pri­mei­ro ins­tru­men­to a par­tir da son­da InSight com­ple­tan­do uma miles­to­ne mui­to impor­tan­te. Novas ima­gens da son­da mos­tram o sis­mó­gra­fo no chão, sua cober­tu­ra cor de cobre leve­men­te ilu­mi­na­da no cre­pús­cu­lo mar­ci­a­no. Pare­ce que tudo está cal­mo e tudo é bri­lhan­te para a InSight a cami­nho do final do ano.

Tam­bém esta sema­na Elon Musk reve­la túnel da Boring Com­pany, pro­me­ten­do uma nova era no trans­por­te de alta velo­ci­da­de. Com um Tes­la Model X modi­fi­ca­do atra­ves­san­do um túnel da Boring Com­pany na noi­te de ter­ça-fei­ra, Elon Musk mos­trou a visão de um sis­te­ma de túneis de alta velo­ci­da­de que acre­di­ta poder ali­vi­ar o con­ges­ti­o­na­men­to e revo­lu­ci­o­nar a manei­ra como milhões de pas­sa­gei­ros cir­cu­lam pelas cida­des.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como alguns mode­los 3D que pode­rão ser úteis. É apre­sen­ta­da a revis­ta Mag­PI nº 77 Dezem­bro, a revis­ta Hacks­pa­ce Nº14, o livro “The Offi­ci­al Rasp­ber­ry Pi Beginner’s Gui­de” e o livro “Makers­pa­ce Play­bo­ok — Scho­ol Edi­ti­on”.

Estan­do em ple­na épo­ca nata­lí­cia res­ta-me dese­jar a todos em meu nome e em nome do altLab votos de um exce­len­te Natal com mui­tas pren­das no sapa­ti­nho.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.