Newsletter Nº182

Newsletter Nº182
News­let­ter Nº182

Faz hoje anos que nas­cia, em 1790, Robert Stir­ling. Este inven­tor esco­cês ficou conhe­ci­do pela inven­ção do motor de ciclo Stir­ling. Os seus prin­cí­pi­os foram incluí­dos na sua pri­mei­ra paten­te bri­tâ­ni­ca, No. 4081 (1816), a que ele cha­mou de eco­no­mi­za­dor de calor, enquan­to des­cre­via méto­dos de rege­ne­rar o calor do esca­pa­men­to de vol­ta para os gases de entra­da. Ele con­ti­nu­ou a refi­nar sua ideia duran­te anos na sua ofi­ci­na domés­ti­ca ao lon­go do seu tem­po livre. O pri­mei­ro motor prá­ti­co de Stir­ling gerou cer­ca de 2 cava­los de potên­cia, pas­san­do dois anos bom­be­an­do água para fora de uma pedrei­ra. Em 1843, ele tinha um motor a vapor modi­fi­ca­do que pro­du­zia 37 cava­los de potên­cia. Ele foi aju­da­do na pre­pa­ra­ção de novas paten­tes por seu irmão James, um enge­nhei­ro mecâ­ni­co que geria uma fun­di­ção onde o motor era fabri­ca­do. Robert tam­bém fez ins­tru­men­tos cien­tí­fi­cos.

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1910, Wil­li­am Higin­botham. Este Físi­co nor­te-ame­ri­ca­no ficou conhe­ci­do por ter inven­ta­do o pri­mei­ro vide­o­jo­go, Ten­nis for Two, como entre­te­ni­men­to para o dia de visi­tan­tes de 1958 no Bro­okha­ven Nati­o­nal Labo­ra­tory. Ele usa­va um peque­no com­pu­ta­dor ana­ló­gi­co com dez ampli­fi­ca­do­res ope­ra­ci­o­nais liga­dos dire­ta­men­te e mos­tra­va uma visão late­ral do vôo cur­vo da bola de ténis num osci­los­có­pio de ape­nas cin­co pole­ga­das de diâ­me­tro. Cada joga­dor tinha um botão de con­tro­le e um botão. No final da Segun­da Guer­ra Mun­di­al, ele tor­nou-se líder do gru­po de ele­tró­ni­ca em Los Ala­mos, Novo Méxi­co, onde a bom­ba nucle­ar foi desen­vol­vi­da.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1928, Peter Naur. Este dina­marquês é um pio­nei­ro da ciên­cia da com­pu­ta­ção e ven­ce­dor do pré­mio Turing. Seu sobre­no­me é o “N” na nota­ção BNF (for­ma Bac­kus – Naur), usa­do na des­cri­ção da sin­ta­xe para a mai­o­ria das lin­gua­gens de pro­gra­ma­ção. Ele con­tri­buiu para a cri­a­ção da lin­gua­gem de pro­gra­ma­ção ALGOL 60. As suas prin­ci­pais áre­as de pes­qui­sa foram design, estru­tu­ra e desem­pe­nho de pro­gra­mas de com­pu­ta­dor e algo­rit­mos. Áre­as como enge­nha­ria de soft­ware e arqui­te­tu­ra de soft­ware tam­bém foram pio­nei­ras na Naur. No seu livro Com­pu­ting: A Human Acti­vity (1992), que é uma cole­ção das suas con­tri­bui­ções para a ciên­cia da com­pu­ta­ção, ele rejei­tou a esco­la for­ma­lis­ta de pro­gra­ma­ção que vê a pro­gra­ma­ção como um ramo da mate­má­ti­ca. Ele não gos­ta­va de estar asso­ci­a­do com a for­ma Bac­kus-Naur (atri­buí­da a ele por Donald Knuth) e dis­se que pre­fe­ri­ria que ela fos­se cha­ma­do de for­ma nor­mal de Bac­kus.

Esta sema­na ficá­mos a saber que a son­da Curi­o­sity está par­ci­al­men­te ope­ra­ci­o­nal e já envia ima­gens tira­das com as câma­ras do lado A. Estas não eram usa­das des­de 2013. As ope­ra­ções cien­ti­fi­cas vol­ta­ram a puder ser fei­tas ain­da que limi­ta­das até que a equi­pa pos­sa resol­ver a ano­ma­lia de que a son­da pade­ce na sua memó­ria.

Tam­bém esta sema­na a NASA deu gran­des pas­sos para colo­car em fun­ci­o­na­men­to um giros­có­pio de bac­kup do teles­có­pio espa­ci­al Hub­ble que esta­va incor­rec­ta­men­te retor­nan­do taxas de rota­ção extre­ma­men­te altas. O giros­có­pio de bac­kup foi liga­do depois do teles­có­pio ter entra­do em modo de segu­ran­ça devi­do a uma rota­ção com falha na sex­ta-fei­ra, 5 de Outu­bro. As taxas de rota­ção pro­du­zi­das pelo giros­có­pio de bac­kup foram redu­zi­das e ago­ra estão den­tro de um inter­va­lo espe­ra­do. Tes­tes adi­ci­o­nais serão rea­li­za­dos para garan­tir que o Hub­ble pos­sa retor­nar às ope­ra­ções cien­tí­fi­cas com este giros­có­pio.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker. É apre­sen­ta­da a revis­ta Mag­PI Nº75 de Novem­bro.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.