Newsletter Nº177

Newsletter Nº177
News­let­ter Nº177

Faz hoje anos que nas­cia, em 1842, James Dewar. Este Quí­mi­co e físi­co esco­cês redu­ziu a linha que sepa­ra a físi­ca da quí­mi­ca e avan­çou a fron­tei­ra de pes­qui­sa em vári­os cam­pos na mudan­ça do sécu­lo XX. Ele deu pales­tras e seu estu­do de fenó­me­nos de bai­xa tem­pe­ra­tu­ra impli­ca­va fazer o fras­co de Dewar, um fras­co iso­lan­te de pare­de dupla de seu pró­prio dese­nho, cri­an­do um vácuo entre as duas cama­das pra­te­a­das de aço ou vidro (1892), o que levou à cri­a­ção da Gar­ra­fa tér­mi­ca domés­ti­ca. Em Junho de 1897, o The Sci­en­ti­fic Ame­ri­can infor­mou que “Dewar aca­ba de liqui­di­fi­car o flúor a uma tem­pe­ra­tu­ra de -185 ºC”. Ele obte­ve hidro­gé­nio líqui­do em 1898. Dewar tam­bém inven­tou cor­di­te, a pri­mei­ra pól­vo­ra sem fumo.

Nes­ta sema­na que pas­sou ficá­mos a saber que os cien­tis­ta iden­ti­fi­ca­ram três cau­sas para o des­vio do eixo de rota­ção da Ter­ra. A Ter­ra não é uma esfe­ra per­fei­ta. Quan­do gira no seu eixo de rota­ção — uma linha ima­gi­ná­ria que pas­sa pelos pólos nor­te e sul — ele osci­la e des­via-se. Estes movi­men­tos do eixo de rota­ção são cien­ti­fi­ca­men­te refe­ri­dos como “movi­men­to polar”. As medi­ções para o sécu­lo XX mos­tram que o eixo de rota­ção se des­lo­ca cer­ca de 10 cen­tí­me­tros por ano. Ao lon­go de um sécu­lo, isto é mais de 10 metros. Uti­li­zan­do dados obser­va­dos e base­a­dos em mode­los que abran­gem todo o sécu­lo XX, os cien­tis­tas da NASA iden­ti­fi­ca­ram pela pri­mei­ra vez três pro­ces­sos ampla­men­te cate­go­ri­za­dos como res­pon­sá­veis por esse des­vio — a per­da de mas­sa con­tem­po­râ­nea na Gro­en­lân­dia, a recu­pe­ra­ção gla­ci­al e a con­vec­ção do man­to.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como alguns mode­los 3D que pode­rão ser úteis. São apre­sen­ta­das as revis­tas hacks­pa­ce nº11 e a revis­ta Hel­lo World nº6.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.