Newsletter Nº176

Newsletter Nº176
News­let­ter Nº176

Faz hoje anos que nas­cia, em 1755, Oli­ver Evans. Este fabri­can­tes de moi­nhos e inven­tor ame­ri­ca­no pro­jec­tou o pri­mei­ro moi­nho auto­má­ti­co de milho, foi pio­nei­ro do motor a vapor de alta pres­são e cri­ou a pri­mei­ra linha de pro­du­ção con­tí­nua (1784). Por vol­ta dos 19 anos, ele inven­tou uma máqui­na para dobrar e cor­tar os fios em pen­tes para car­da­gem têx­til. As suas idei­as para um moi­nho de milho auto­má­ti­co come­ça­ram em 1782, mas o desen­vol­vi­men­to da inven­ção não foi con­cluí­do até 1790. O enge­nho­so moi­nho usou ele­va­do­res de bal­de para fazer subir o grão, trans­por­tan­do dis­po­si­ti­vos incluin­do um trans­por­ta­dor de para­fu­so hori­zon­tal e um funil para arre­fe­cer e secar a refei­ção antes de jun­tá-lo numa tre­mo­nha que ali­men­ta o cilin­dro de apa­ra­fu­sa­men­to. Jun­tos, isto levou tri­go e entre­gou fari­nha emba­la­da em bar­ris.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1873, Cons­tan­tin Carathéo­dory. Este Mate­má­ti­co ale­mão de ori­gem gre­ga fez impor­tan­tes con­tri­bui­ções para a teo­ria das fun­ções reais e para a teo­ria da medi­da do pon­to. Ele demons­trou que o cál­cu­lo das vari­a­ções (a teo­ria dos máxi­mos e míni­mos nas cur­vas) pode­ria ser apli­ca­do não ape­nas para sua­vi­zar as cur­vas, mas tam­bém para as cur­vas. Ele tam­bém con­tri­buiu para a ter­mo­di­nâ­mi­ca e aju­dou a desen­vol­ver a teo­ria da rela­ti­vi­da­de espe­ci­al de Eins­tein.

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1885, Wilhelm Blas­ch­ke. Este Mate­má­ti­co ale­mão con­tri­buiu de for­ma mui­to rele­van­te para a geo­me­tria no que diz res­pei­to à cine­má­ti­ca e à geo­me­tria dife­ren­ci­al. O mape­a­men­to ciné­ti­co (impor­tan­te pos­te­ri­or­men­te nos fun­da­men­tos axi­o­má­ti­cos de vári­as geo­me­tri­as) foi por ele des­co­ber­to e esta­be­le­ceu-o como uma fer­ra­men­ta na cine­má­ti­ca. Ele tam­bém ini­ci­ou a geo­me­tria dife­ren­ci­al topo­ló­gi­ca (o estu­do de mape­a­men­tos inva­ri­a­vel­men­te dife­ren­ci­a­dos).

Faz tam­bém anos que nas­cia, em 1886, Robert Robin­son. Este Quí­mi­co inglês rece­beu o Pré­mio Nobel da Quí­mi­ca de 1947 pela sua pes­qui­sa numa ampla gama de com­pos­tos orgâ­ni­cos, nome­a­da­men­te alca­loi­des (com­ple­xos com­pos­tos natu­rais que con­têm nitro­gé­nio e que podem ter efei­tos pro­fun­dos nos seres vivos). Nas suas pri­mei­ras pes­qui­sas, ele estu­dou pig­men­tos de plan­tas e anto­ci­a­ni­nas e fla­vo­nas sin­te­ti­za­das. Mais tar­de, tra­ba­lhan­do com alca­loi­des, ele des­co­briu as estru­tu­ras da mor­fi­na (1925) e estric­ni­na (1946).

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1912, Hora­ce W. Bab­cock. Este astró­no­mo ame­ri­ca­no era filho de Harold Bab­cock. Tra­ba­lhan­do jun­tos, eles foram os pri­mei­ros a medir a dis­tri­bui­ção de cam­pos mag­né­ti­cos sobre a super­fí­cie do sol. Hora­ce inven­tou e cons­truiu mui­tos ins­tru­men­tos astro­nó­mi­cos, incluin­do um meca­nis­mo de medi­ção que pro­du­zia exce­len­tes matriz de difrac­ção, o mag­ne­tó­gra­fo solar e micro­fo­tó­me­tros, ori­en­ta­do­res auto­má­ti­cos e medi­do­res de expo­si­ção para os teles­có­pi­os de 100 e 200 pole­ga­das. Ao com­bi­nar o seu ana­li­sa­dor pola­ri­za­dor com o espec­tró­gra­fo, ele des­co­briu cam­pos mag­né­ti­cos nou­tras estre­las. Ele desen­vol­veu mode­los impor­tan­tes de man­chas sola­res e seu mag­ne­tis­mo, e foi o pri­mei­ro a pro­por ópti­ca adap­ta­ti­va (1953).

Esta sema­na ficá­mos a saber que a Inte­li­gên­cia Arti­fi­ci­al aju­dou a Encon­trar Novas ondas de Rádio vin­da do espa­ço lon­gi­cuo. Algo­rit­mos de ML apli­ca­dos a dados do Teles­có­pio Gre­en Bank encon­tram novos pul­sos da mis­te­ri­o­sa fon­te de rádio FRB 121102. Estes 72 sinais de rádio podem ser de civi­li­za­ções extra­ter­res­tres. Esta infor­ma­ção foi loca­li­za­da após uma ana­li­se de um gran­de volu­me de dados de cer­ca de 400 teraby­tes rela­ti­vos a ondas de rádio emi­ti­das a par­tir de uma galá­xia anã a cer­ca de 3000 milhões de anos-luz da Ter­ra.

Tam­bém esta sema­na ficá­mos a conhe­cer o pro­jec­to Vera da Vol­vo Trucks. Esta nova solu­ção de trans­por­te con­sis­te em veí­cu­los comer­ci­ais eléc­tri­cos autó­no­mos que podem con­tri­buir para um trans­por­te mais efi­ci­en­te, segu­ro e lim­po. O obje­ti­vo de lon­go pra­zo é ofe­re­cer às empre­sas que pre­ci­sam de ser­vi­ços de trans­por­te con­tí­nu­os entre hubs fixos um com­ple­men­to às ofer­tas de hoje. A ope­ra­ção é fei­ta por veí­cu­los eléc­tri­cos autó­no­mos liga­dos a um ser­vi­ço de cloud e a um cen­tro de con­tro­le de trans­por­te. Os veí­cu­los são equi­pa­dos com sofis­ti­ca­dos sis­te­mas de con­du­ção autó­no­ma. Eles são pro­jec­ta­dos para loca­li­zar sua posi­ção atu­al em cen­tí­me­tros, moni­to­ri­zar deta­lha­da­men­te e ana­li­sar o que está a acon­te­cer com outros veí­cu­los da estra­da e, em segui­da, res­pon­der com alta pre­ci­são.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como alguns mode­los 3D que pode­rão ser úteis. É apre­sen­ta­da a revis­ta newe­lec­tro­nics de 12 de Setem­bro.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.