Newsletter Nº175

Newsletter Nº175
News­let­ter Nº175

Faz hoje anos que nas­cia, em 1766, John Dal­ton. Este quí­mi­co, físi­co e mete­o­ro­lo­gis­ta inglês inves­ti­gou as pro­pri­e­da­des físi­cas e quí­mi­cas da maté­ria e dedu­ziu uma teo­ria ató­mi­ca (1803) em que os áto­mos do mes­mo ele­men­to são os mes­mos, mas dife­ren­tes dos áto­mos de qual­quer outro ele­men­to. Em 1804, ele esta­be­le­ceu a sua lei de múl­ti­plas pro­por­ções, pela qual ele rela­ci­o­na­va as pro­por­ções dos pesos dos rea­gen­tes com as pro­por­ções de ele­men­tos nos com­pos­tos. Ele deter­mi­nou que o peso ató­mi­co do hidro­gé­nio era igual a um e desen­vol­veu uma tabe­la de pesos ató­mi­cos para outros ele­men­tos. Ele foi o pri­mei­ro a medir a mudan­ça de tem­pe­ra­tu­ra do ar sob com­pres­são e, em 1801, suge­riu que todos os gases pode­ri­am ser lique­fei­tos por alta pres­são e bai­xa tem­pe­ra­tu­ra. Dal­ton reco­nhe­ceu que a auro­ra bore­al era um fenó­me­no eléc­tri­co.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1892, Edward Apple­ton. Este físi­co inglês rece­beu o Pré­mio Nobel da Físi­ca em 1947 pela sua des­co­ber­ta da cama­da de Apple­ton da ionos­fe­ra. A par­tir de 1919, dedi­cou-se a pro­ble­mas cien­tí­fi­cos em físi­ca atmos­fé­ri­ca, usan­do prin­ci­pal­men­te téc­ni­cas de rádio. Ele pro­vou a exis­tên­cia da ionos­fe­ra e encon­trou uma cama­da de 60 milhas aci­ma do solo que reflec­tia as ondas de rádio. Em 1926, ele encon­trou outra cama­da a 150 milhas aci­ma do solo, mais alta que a cama­da de Hea­vi­si­de, elec­tri­ca­men­te mais for­te e capaz de reflec­tir ondas cur­tas em redor da Ter­ra. Essa cama­da de Apple­ton é um reflec­tor con­fiá­vel de ondas de rádio e mais útil na comu­ni­ca­ção do que outras cama­das ionos­fé­ri­cas que reflec­tem ondas de rádio espo­ra­di­ca­men­te, depen­den­do da tem­pe­ra­tu­ra e da hora do dia.

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1901, Ernst Weber. Este Enge­nhei­ro elec­tro­téc­ni­co aus­tro-ame­ri­ca­no con­tri­buiu para o desen­vol­vi­men­to da tec­no­lo­gia de micro­on­das, apli­ca­do em sis­te­mas de radar e comu­ni­ca­ções. Duran­te a Segun­da Guer­ra Mun­di­al, ele lide­rou uma equi­pa de pes­qui­sa­do­res para resol­ver os pro­ble­mas de medir com pre­ci­são micro­on­das de alta frequên­cia, essen­ci­ais para a cali­bra­ção dos rada­res. (Isto envol­via apren­der a reves­tir tubos de vidro com uma cama­da mui­to fina de metal con­du­tor, que Weber deri­vou da anti­ga habi­li­da­de de deco­rar lou­ças com ouro e pra­ta, segui­da pelo suces­so usan­do uma mis­tu­ra de pla­ti­na e palá­dio.). A equi­pa cri­ou outros pro­jec­tos e téc­ni­cas de pro­du­ção que aju­da­ram no desen­vol­vi­men­to geral do radar duran­te a guer­ra.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1906, Luis Fede­ri­co Leloir. Este Bioquí­mi­co argen­ti­no ganhou o Pré­mio Nobel da Quí­mi­ca em 1970 pela “sua des­co­ber­ta de nucle­o­tí­de­os de açú­car e seu papel na bios­sín­te­se de car­boi­dra­tos” (inves­ti­ga­ções dos pro­ces­sos pelos quais os car­boi­dra­tos são con­ver­ti­dos em ener­gia no cor­po). Leloir tra­ba­lhan­do em cir­cuns­tân­ci­as sim­ples, iso­lou a glu­co­se do difos­fa­to de uri­di­na e mos­trou que foi incor­po­ra­do no gli­co­gé­nio na pre­sen­ça de uma enzi­ma do fíga­do. Ele tam­bém des­co­briu o meca­nis­mo de sín­te­se de ami­do. As des­co­ber­tas de Leloir — que os nucle­o­tí­de­os de açú­car são acto­res prin­ci­pais na inter­con­ver­são de açú­ca­res e for­ma­ção de polis­sa­ca­rí­de­os — leva­ram a pes­qui­sas adi­ci­o­nais no meta­bo­lis­mo de car­boi­dra­tos e nas impli­ca­ções médi­cas das des­co­ber­tas.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1908, Louis Essen. Este físi­co inglês inven­tou o reló­gio de cris­tal de quart­zo e o pri­mei­ro reló­gio ató­mi­co prá­ti­co. Estes dis­po­si­ti­vos eram capa­zes de medir o tem­po com mais pre­ci­são do que qual­quer reló­gio ante­ri­or. Ele cons­truiu um reló­gio ató­mi­co com fei­xe de césio, um dis­po­si­ti­vo que final­men­te mudou a manei­ra como o tem­po é medi­do. Cada ele­men­to quí­mi­co e com­pos­to absor­ve e emi­te radi­a­ção elec­tro­mag­né­ti­ca nas suas pró­pri­as frequên­ci­as carac­te­rís­ti­cas. Essas res­so­nân­ci­as são ine­ren­te­men­te está­veis ao lon­go do tem­po e do espa­ço. A frequên­cia natu­ral do áto­mo de césio foi for­mal­men­te reco­nhe­ci­da como a nova uni­da­de inter­na­ci­o­nal do tem­po em 1967: a segun­da foi defi­ni­da como exac­ta­men­te 9.192.631.770 osci­la­ções ou ciclos da frequên­cia res­so­nan­te do áto­mo de césio, subs­ti­tuin­do o anti­go segun­do defi­ni­do em ter­mos do movi­men­to da Ter­ra.

Esta sema­na ficá­mos a conhe­cer o tra­ba­lho que uma enge­nhei­ra de soft­ware que hac­ke­ou uma máqui­na de tri­co­tar malhas domés­ti­ca. Esta aus­tra­li­a­na pas­sou anos a hac­ke­ar e pro­gra­mar uma máqui­na tri­co­tar de tricô dos anos 80 para se diver­tir. Este hobby cres­ceu mui­to mais, quan­do Spen­cer desen­vol­veu um novo algo­rit­mo de com­pu­ta­dor que fazia algo nun­ca antes rea­li­za­do com essas máqui­nas. A sua rea­li­za­ção — tri­co­tar com o apoio da vis­ta aérea usan­do uma malha por pixel em três cores — pode não sig­ni­fi­car mui­to para alguém fora da comu­ni­da­de de tricô. Mas essa con­quis­ta per­mi­tiu que Spen­cer fizes­se algo ver­da­dei­ra­men­te extra­or­di­ná­rio. Após 100 horas e 15 qui­los de lã ela cri­ou uma peça que apre­sen­ta todas as 88 cons­te­la­ções vis­tas da Ter­ra, bem como a linha equa­to­ri­al com as cons­te­la­ções do Zodía­co, estre­las dimen­si­o­na­das de acor­do com o bri­lho cor­rec­to, a Via Lác­tea, o Sol, a Lua da Ter­ra e todos os pla­ne­tas den­tro do nos­so sis­te­ma solar. A esta peça ela cha­mou “Star­ga­zing”.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como um mode­lo 3D que pode­rá ser útil. É apre­sen­ta­do o livro “Network Pro­gram­ming with Go”.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.