Newsletter Nº172

Newsletter Nº172
News­let­ter Nº172

Faz hoje anos que nas­cia, em 1821, Arthur Cay­ley. Este Mate­má­ti­co inglês desem­pe­nhou um papel de lide­ran­ça na fun­da­ção da moder­na esco­la bri­tâ­ni­ca de mate­má­ti­ca pura. Ele trei­nou pri­mei­ro como advo­ga­do e, des­de 1849, pas­sou 14 anos no bar, perío­do duran­te o qual man­te­ve um inte­res­se pela mate­má­ti­ca e publi­cou cer­ca de 250 arti­gos mate­má­ti­cos. Em 1863, Cay­ley seguiu sua pai­xão e ini­ci­ou uma nova car­rei­ra como pro­fes­sor de Mate­má­ti­ca Pura em Cam­brid­ge e duran­te seu man­da­to publi­cou 900 arti­gos e notas cobrin­do qua­se todos os aspec­tos da mate­má­ti­ca moder­na. O lega­do de seu tra­ba­lho na geo­me­tria n-dimen­si­o­nal foi pos­te­ri­or­men­te apli­ca­do na físi­ca ao estu­do do con­tí­nuo espa­ço-tem­po­ral. O seu tra­ba­lho em matri­zes ser­viu de base para a mecâ­ni­ca quân­ti­ca desen­vol­vi­da por Wer­ner Hei­sen­berg em 1925.

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1845, Gabri­el Lipp­mann. Foi um físi­co fran­cês que rece­beu o Pré­mio Nobel da Físi­ca em 1908 por pro­du­zir a pri­mei­ra cha­pa foto­grá­fi­ca colo­ri­da. Lipp­mann foi um gigan­te do seu tem­po na pes­qui­sa de físi­ca clás­si­ca, espe­ci­al­men­te em ópti­ca e elec­tri­ci­da­de. Ele tra­ba­lhou em Ber­lim com o famo­so Her­mann von Helmholtz antes de se ins­ta­lar em Paris para diri­gir (em 1886) os Labo­ra­tó­ri­os de Pes­qui­sa Físi­ca da Sor­bon­ne até sua mor­te. As suas inven­ções inclu­em um ins­tru­men­to para medir com pre­ci­são as dife­ren­ças míni­mas em ener­gia eléc­tri­ca e o “cole­os­tat” para foto­gra­fi­as celes­tes fir­mes e de lon­ga expo­si­ção.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1884, Hugo Gerns­back. Este Inven­tor nor­te-ame­ri­ca­no e edi­tor foi em gran­de par­te res­pon­sá­vel pelo esta­be­le­ci­men­to da fic­ção cien­tí­fi­ca como uma for­ma lite­rá­ria inde­pen­den­te. Hugo fun­dou a esta­ção de rádio WRNY, este­ve envol­vi­do nas pri­mei­ras trans­mis­sões de tele­vi­são e é con­si­de­ra­do um pio­nei­ro em rádio ama­dor. Em 1926, como pro­pri­e­tá­rio de uma revis­ta, a Modern Elec­trics, ele pre­en­cheu um espa­ço em bran­co da sua publi­ca­ção ao lan­çar o pri­mei­ro capí­tu­lo de uma série cha­ma­da “Ralph 124C 41+”. “Ralph” foi um suces­so incrí­vel. A his­tó­ria de 12 par­tes foi pre­en­chi­da com todos os tipos de inven­ções sel­va­gens iné­di­tas em 1926, incluin­do tele­vi­são (ele é cre­di­ta­do com a intro­du­ção des­ta pala­vra), ilu­mi­na­ção flu­o­res­cen­te, juke boxes, ener­gia solar, tele­vi­são, micro­fil­me, máqui­nas de ven­da auto­má­ti­ca e um dis­po­si­ti­vo que ago­ra se cha­ma de radar.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1904, Wen­dell Mere­dith Stan­ley. Este Bioquí­mi­co nor­te-ame­ri­ca­no rece­beu em 1946 (com John North­rop e James Sum­ner) o Pré­mio Nobel de Quí­mi­ca pelo seu tra­ba­lho na puri­fi­ca­ção e cris­ta­li­za­ção de vírus, demons­tran­do assim a sua estru­tu­ra mole­cu­lar. Impres­si­o­na­do pelo suces­so de John North­rop em cris­ta­li­zar pro­teí­nas, Stan­ley apli­cou essas téc­ni­cas nos seus extrac­tos do vírus mosai­co do taba­co (TMV). Em 1935, ele tinha obti­do cris­tais finos seme­lhan­tes a has­tes do vírus e demons­trou que o TMV ain­da reti­nha sua infec­ti­vi­da­de após a cris­ta­li­za­ção, a pri­mei­ra de tal puri­fi­ca­ção de um vírus. No iní­cio, alguns cien­tis­tas eram cép­ti­cos — pen­san­do que os vírus, sen­do seme­lhan­tes aos orga­nis­mos vivos con­ven­ci­o­nais, não pode­ri­am exis­tir na for­ma cris­ta­li­na. Stan­ley então acre­di­tou, incor­rec­ta­men­te, que a pro­teí­na era o agen­te acti­vo do vírus. Duran­te a Segun­da Guer­ra Mun­di­al, ele tra­ba­lhou no iso­la­men­to do vírus da influ­en­za e pre­pa­rou uma vaci­na con­tra ele. Em 1936, ele iso­lou os áci­dos nucléi­cos do vírus mosai­co do taba­co, que foram encon­tra­dos mais tar­de (1955) para cau­sar a acti­vi­da­de viral.

Faz hoje 25 anos que a dis­tri­bui­ção de linux Debi­an foi cri­a­da. Quan­do o fale­ci­do Ian Mur­dock fez o anun­cio no gru­po de news comp.os.linux.development, “a imi­nen­te con­clu­são de um novo lan­ça­men­to […] do Linux, o Debi­an Linux Rele­a­se”, nin­guém espe­ra­ria “o lan­ça­men­to Debi­an Linux “para se tor­nar o que hoje em dia é conhe­ci­do como o Pro­je­to Debi­an, um dos mai­o­res e mais influ­en­tes pro­jec­tos de soft­ware livre. O seu prin­ci­pal pro­du­to é o Debi­an, um sis­te­ma ope­ra­ti­vo livre (SO) para o seu com­pu­ta­dor, bem como para mui­tos outros sis­te­mas que melho­ram sua vida. Do fun­ci­o­na­men­to inter­no do aero­por­to pró­xi­mo ao sis­te­ma de entre­te­ni­men­to do car­ro e dos ser­vi­do­res na Cloud que hos­pe­dam os seus sites favo­ri­tos aos dis­po­si­ti­vos de IoT que se comu­ni­cam com eles, o Debi­an pode ser usa­do em todos eles.

Esta sema­na tam­bém ficá­mos a saber que a NASA ten­ta, sem suces­so, con­tac­to com o Oppor­tu­nity Rover des­de 10 de Junho, quan­do uma tem­pes­ta­de de poei­ra envol­ven­do o pla­ne­ta cor­tou a ener­gia solar do rover de qua­se 15 anos. Ago­ra que os cien­tis­tas acham que a tem­pes­ta­de glo­bal de poei­ra está “decain­do” — o que sig­ni­fi­ca que mais poei­ra está cain­do da atmos­fe­ra do que está sen­do levan­ta­da de vol­ta — os céus podem ficar cla­ros o sufi­ci­en­te para que o veí­cu­lo movi­do a ener­gia solar pos­sa recar­re­gar e ten­te “tele­fo­nar”. casa. Aguar­de­mos que tenha suces­so.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.