Newsletter Nº156

Newsletter Nº156
News­let­ter Nº156

Faz hoje anos que nas­cia, em 1879, Owen Wil­lans Richard­son. Este físi­co inglês rece­beu o Pré­mio Nobel de Físi­ca em 1928 pelo “seu tra­ba­lho sobre o fenó­me­no ter­mi­ô­ni­co [emis­sões de elec­trões por metais quen­tes] e espe­ci­al­men­te pela des­co­ber­ta da lei que tem o seu nome”. Esse é o moti­vo pelo qual um fila­men­to aque­ci­do no tubo de vácuo liber­ta uma cor­ren­te de elec­trões em direc­ção ao âno­do, que era essen­ci­al para o desen­vol­vi­men­to de apli­ca­ções como ampli­fi­ca­do­res de rádio ou o tubo de rai­os cató­di­cos de TV. A lei de Richard­son rela­ci­o­na mate­ma­ti­ca­men­te como a emis­são de elec­trões aumen­ta à medi­da que a tem­pe­ra­tu­ra abso­lu­ta da super­fí­cie do metal tam­bém aumen­ta. Ele tam­bém con­du­ziu pes­qui­sas sobre efei­tos foto­e­léc­tri­cos, o efei­to giro-mag­né­ti­co, a emis­são de elec­trões por reac­ções quí­mi­cas, rai­os-X moles e o espec­tro do hidro­gé­nio.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1900, Char­les Rich­ter. Este sis­mó­lo­go ame­ri­ca­no ficou conhe­ci­do por ter cri­a­do a Esca­la Rich­ter que mede a mag­ni­tu­de dos ter­re­mo­tos. Ele desen­vol­veu esta esca­la, con­jun­ta­men­te com o seu cole­ga Beno Guten­berg, no iní­cio dos anos 1930. A esca­la atri­bui clas­si­fi­ca­ções numé­ri­cas à ener­gia liber­ta­da pelos ter­ra­mo­tos. Rich­ter usou um sis­mó­gra­fo para regis­tar o movi­men­to real da Ter­ra duran­te um ter­ra­mo­to. Tra­ta-se de um ins­tru­men­to que geral­men­te con­sis­te num rolo de papel em cons­tan­te desen­ro­la­men­to, pre­so a um lugar fixo, e um pên­du­lo ou imã sus­pen­so com um dis­po­si­ti­vo de mar­ca­ção aci­ma do rolo. A esca­la leva em con­ta a dis­tân­cia do ins­tru­men­to ao epi­cen­tro. Guten­berg suge­riu que a esca­la fos­se loga­rít­mi­ca assim, por exem­plo, um ter­re­mo­to de mag­ni­tu­de 7 seria dez vezes mais for­te do que um 6.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1933, Arno Allan Pen­zi­as. Este astro­fí­si­co ger­ma­no-ame­ri­ca­no divi­diu meta­de do Pré­mio Nobel de Físi­ca de 1978 com Robert Woo­drow Wil­son pela des­co­ber­ta de uma fra­ca radi­a­ção elec­tro­mag­né­ti­ca em todo o uni­ver­so. A sua detec­ção des­ta radi­a­ção deu for­te supor­te ao mode­lo de evo­lu­ção cós­mi­ca do Big Bang.

Nes­ta sema­na que pas­sou ficá­mos a conhe­cer o pro­jec­to da Asra­tec que está a desen­vol­ver um “Trans­for­mer” total­men­te fun­ci­o­nal com 4 metros de altu­ra. O J-dei­te RIDE é um robô que pode se trans­for­mar de uma for­ma huma­nói­de bípe­de (modo robô) para uma for­ma acci­o­na­da por rodas (modo veí­cu­lo) e para trás. Tem a capa­ci­da­de para duas pes­so­as e pode ser ope­ra­da a par­tir do ban­co do con­du­tor. Tam­bém pode ser ope­ra­do por con­tro­le remo­to via wifi. A BRAVE ROBOTICS pro­jec­tou e desen­vol­veu o hard­ware, incluin­do o exclu­si­vo meca­nis­mo de trans­for­ma­ção, e o sis­te­ma de con­tro­le do robô da Asra­tec, o “V-Sido”, exe­cu­ta os movi­men­tos do robô, como a trans­for­ma­ção, a mar­cha bípe­de, a direc­ção e mui­to mais. O desig­ner mecâ­ni­co Kunio Okawa­ra cola­bo­rou no design do robô.

Foi hoje lan­ça­da a nova ver­são do sis­te­ma Linux da Cano­ni­cal — o Ubun­tu. Com o nome de códi­go Bio­nic Bea­ver esta ver­são é uma ver­são LTS (Long Time Sup­port) e como prin­ci­pais novi­da­des tem o Ker­nel Linux 4.15, o libre­of­fi­ce foi actu­a­li­za­do para a ver­são 6.0, o calen­dá­rio supor­ta pre­vi­sões do tem­po, algu­mas fer­ra­men­tas foram empa­co­ta­das no for­ma­to snap, o GNOME Shell supor­ta o Thun­der­bolt 3, entre outras novi­da­des. Esta news­let­ter foi escri­ta com o Geany em cima de um Ubun­tu 18.04.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker. São apre­sen­ta­das as revis­tas HackS­pa­ce maga­zi­ne #6, a newe­lec­tro­nics de 24 de Abril e a Mag­PI 69 de Maio.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.