Newsletter Nº139

Newsletter Nº139
News­let­ter Nº139

Faz hoje anos que nas­cia, em 1873, Wil­li­am Dra­per Har­kins. Este quí­mi­co nucle­ar nor­te-ame­ri­ca­no que foi um dos pri­mei­ros a inves­ti­gar a estru­tu­ra e as rea­ções de fusão do núcleo. Em 1920, Har­kins pre­viu a exis­tên­cia do neu­trão, pos­te­ri­or­men­te des­co­ber­to pela expe­ri­ên­cia de Edwin Chadwick. Ele fez estu­dos pio­nei­ros de reac­ções nucle­a­res com câma­ras de nuvens de Wil­son. No iní­cio da déca­da de 1930, (com M.D. Kamen) cons­truiu um ciclo­trão. Har­kins demons­trou que, nas reac­ções de bom­bar­de­a­men­to de neu­trões, o pri­mei­ro pas­so na cap­tu­ra de neu­trões é a for­ma­ção de um “núcleo exci­ta­do” de vida útil men­su­rá­vel, que pos­te­ri­or­men­te se divi­de em frag­men­tos. Ele tam­bém suge­riu que a ener­gia suba­tó­mi­ca pode­ria for­ne­cer ener­gia sufi­ci­en­te para ali­men­tar o Sol ao lon­go da sua vida.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1903, John von Neu­mann. Este Mate­má­ti­co hún­ga­ro-ame­ri­ca­no que fez impor­tan­tes con­tri­bui­ções em físi­ca quân­ti­ca, lógi­ca, mete­o­ro­lo­gia e infor­má­ti­ca. Ele inven­tou a teo­ria dos jogos, o ramo da mate­má­ti­ca que ana­li­sa a estra­té­gia e ago­ra é ampla­men­te empre­ga­do para fins mili­ta­res e eco­nó­mi­cos. Duran­te a Segun­da Guer­ra Mun­di­al, ele estu­dou o méto­do de implo­são para levar o com­bus­tí­vel nucle­ar à explo­são e ele par­ti­ci­pou do desen­vol­vi­men­to da bom­ba de hidro­gé­nio. Ele tam­bém esta­be­le­ceu a teo­ria quân­ti­ca em uma base mate­má­ti­ca rigo­ro­sa. Na teo­ria do com­pu­ta­dor, von Neu­mann fez gran­de par­te do tra­ba­lho pio­nei­ro no design lógi­co, no pro­ble­ma de obter res­pos­tas con­fiá­veis de uma máqui­na com com­po­nen­tes não con­fiá­veis, a fun­ção de “memó­ria” e a imi­ta­ção de máqui­na de “ale­a­to­ri­e­da­de”.

Faz igual­men­te hoje anos que nas­cia, em 1929, Maar­ten Sch­midt. Este Astró­no­mo ame­ri­ca­no nas­ci­do na Holan­da des­co­briu os qua­sa­res (objec­tos qua­se este­la­res). O espec­tro de hidro­gé­nio des­ses obje­tos este­la­res mos­tra um enor­me des­vio para o ver­me­lho, o que indi­ca que eles estão mais dis­tan­tes do que as estre­las nor­mais, via­jan­do a uma velo­ci­da­de mai­or e estão entre os mais anti­gos objec­tos obser­va­dos. Por sua vez, isso indi­ca que eles exis­ti­am somen­te quan­do o uni­ver­so era mui­to jovem e for­ne­ce evi­dên­ci­as con­tra a teo­ria do esta­do esta­ci­o­ná­rio de Fred Hoy­le. Sch­midt con­ti­nua o seu tra­ba­lho ten­tan­do encon­trar o des­vio para o ver­me­lho aci­ma do qual não há qua­sa­res, e ele tam­bém estu­da fon­tes de rai­os-x e rai­os gama.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1944, Kary Mul­lis. Este bioquí­mi­co nor­te-ame­ri­ca­no inven­tou a reac­ção em cadeia da poli­me­ra­se (PCR) em 1983, inven­to pelo qual par­ti­lhou (com Micha­el Smith) o Pré­mio Nobel de Quí­mi­ca de 1993. A téc­ni­ca de PCR é sim­ples, e den­tro de algu­mas horas pode fazer biliões de cópi­as de uma fita espe­cí­fi­ca de ADN. É uma aju­da pode­ro­sa no diag­nós­ti­co médi­co de uma infec­ção bac­te­ri­a­na ou viral, capaz de usar uma amos­tra mui­to peque­na de mate­ri­al gené­ti­co para iden­ti­fi­car o agen­te cau­sa­dor. O PCR é vali­o­so na gené­ti­ca e na ciên­cia foren­se. Com o seu uso, os dis­túr­bi­os gené­ti­cos podem ser iden­ti­fi­ca­dos a par­tir de amos­tras de ADN. Usan­do minús­cu­los ves­tí­gi­os de teci­do, a PCR pode pro­du­zir ADN sufi­ci­en­te para iden­ti­fi­car pais e paren­tes da famí­lia, sus­pei­tos de cri­me, cadá­ve­res, res­tos fós­seis antro­po­ló­gi­cos ou anti­gos. O PCR tam­bém é uma fer­ra­men­ta bási­ca no sequen­ci­a­men­to de genes.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1969, Linus Tor­valds. Este cien­tis­ta infor­má­ti­co fin­lan­dês ficou conhe­ci­do por ter cri­a­do e pro­mo­vi­do o sis­te­ma ope­ra­ti­vo Linux. Enquan­to estu­dan­te de infor­má­ti­ca, ele cri­ou seu pró­prio sis­te­ma ope­ra­ti­vo UNIX no seu pró­prio com­pu­ta­dor pes­so­al por­que ele esta­va insa­tis­fei­to com a for­ma como o Micro­soft MS-DOS fun­ci­o­na­va. Em 1991, ele tinha desen­vol­vi­do o sufi­ci­en­te para par­ti­lhar o sis­te­ma com o códi­go-fon­te com outros pro­gra­ma­do­res de soft­ware, para usa­rem gra­tui­ta­men­te e aju­da­rem em melho­ri­as ao mes­mo. Este é o mode­lo open-sour­ce do desen­vol­vi­men­to de soft­ware. O Linux, sen­do livre de usar, é actu­al­men­te o sis­te­ma ope­ra­ti­vo de esco­lha para mui­tos ser­vi­do­res, sites na Inter­net, dis­po­si­ti­vos móveis e embe­bi­dos.

Esta sema­na ficá­mos a saber que a Chi­na está a cons­truir a pri­mei­ra auto-estra­da com pai­néis sola­res embu­ti­dos. A Jinan South Ring Expres­sway tor­nar-se-á a pri­mei­ra auto-estra­da do mun­do onde se rea­li­za R&D de colo­ca­ção foto-vol­tai­ca. A elec­tri­ci­da­de gera­da a par­tir de pavi­men­to foto­vol­tai­co está liga­da a bate­ri­as. No futu­ro, tam­bém pode ser pos­sí­vel car­re­gar e mover veí­cu­los para que o pavi­men­to foto­vol­tai­co se tor­ne o “flu­xo de ener­gia eléc­tri­ca do veí­cu­lo”. Em Dezem­bro pas­sa­do, a empre­sa fran­ce­sa de cons­tru­ção Colas, imple­men­tou pela pri­mei­ra vez uma estra­da foto-vol­tai­ca de 1 qui­ló­me­tro na estra­da secun­dá­ria da cida­de fran­ce­sa de Tou­rou­vre au Per­che, na Nor­man­dia, e deve­rá for­ne­cer a ilu­mi­na­ção públi­ca da cida­de com 3.400 habi­tan­tes.

Ficá­mos tam­bém a saber que esta quin­ta-fei­ra pas­sa­rá mui­to pró­xi­mo da Ter­ra o aste­rói­de 2017 YZ4. Estan­do a via­jar a velo­ci­da­des per­to de 34.000 km/h este aste­rói­de tem a dimen­são de um auto­car­ro de dois anda­res e cau­sa­ria danos con­si­de­rá­veis se atin­gis­se o pla­ne­ta. Come­çou a ser obser­va­do no pas­sa­do dia de Nata e pas­sa­rá entre a Ter­ra e a Lua nes­ta quin­ta-fei­ra, 28 de Dezem­bro. A dis­tân­cia será na região de 225.000 Km — per­to o sufi­ci­en­te para ser con­si­de­ra­do dema­si­a­do per­to pelos astró­no­mos. O aste­rói­de foi detec­ta­do pela pri­mei­ra vez no Mount Lem­mon Sur­vey Obser­va­tory no Ari­zo­na e será o 52º que pas­sa­rá entre a Ter­ra e a Lua este ano.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como um mode­lo 3D. É apre­sen­ta­do o livro “The Rasp­ber­ry Pi Annu­al 2018”.

Apro­vei­ta­mos para dese­jar a todos um exce­len­te ano de 2018.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.