Newsletter Nº122

Newsletter Nº122
News­let­ter Nº122

Faz hoje anos que nas­cia, em 1663, Guil­lau­me Amon­tons. Nas­ci­do em Paris, na Fran­ça, este inven­tor de ins­tru­men­tos cien­tí­fi­cos ficou conhe­ci­do pela inven­ção do ter­mó­me­tro de ar — que depen­de do aumen­to de volu­me de um gás (em vez de um líqui­do) com a tem­pe­ra­tu­ra. Sur­do des­de a infân­cia, Amon­tons tra­ba­lhou em inven­ções para sur­dos, como o pri­mei­ro telé­gra­fo, que depen­dia de um teles­có­pio, luz e vári­as esta­ções para trans­mi­tir infor­ma­ções a gran­de dis­tân­cia. Ficou igual­men­te conhe­ci­do pelas leis de Amon­tons da fric­ção: A for­ça do atri­to é direc­ta­men­te pro­por­ci­o­nal à car­ga apli­ca­da, a for­ça do atri­to é inde­pen­den­te da área de con­tac­to apa­ren­te e o atri­to ciné­ti­co é inde­pen­den­te da velo­ci­da­de des­li­zan­te. Estas 3 leis ape­nas se apli­cam à fric­ção a seco, na qual a adi­ção de um lubri­fi­can­te modi­fi­ca sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te as pro­pri­e­da­des tri­bo­ló­gi­cas. Foi res­pon­sá­vel pela intro­du­ção da Tri­bo­lo­gia, um ramo de enge­nha­ria mecâ­ni­ca e ciên­cia dos mate­ri­ais, que estu­da a inte­rac­ção de super­fí­ci­es em movi­men­to rela­ti­vo. Inclui o estu­do e apli­ca­ção dos prin­cí­pi­os de fric­ção, lubri­fi­ca­ção e desgaste.

Faz tam­bém anos hoje que nas­cia, em 1821, Her­mann von Helmholtz. Este físi­co ale­mão nas­ci­do em Pots­dam na anti­ga Prús­sia, deu diver­sos con­tri­bu­tos nas áre­as da fisi­o­lo­gia, ópti­ca, elec­tro­di­nâ­mi­ca, mate­má­ti­ca e mete­o­ro­lo­gia, incluin­do a lei da con­ser­va­ção de ener­gia. Ele tam­bém desen­vol­veu tra­ba­lhos na área da ter­mo­di­nâ­mi­ca, em par­ti­cu­lar intro­du­zin­do con­cei­to de ener­gia livre. Em 1850, ele mediu a velo­ci­da­de de um impul­so ner­vo­so e, em 1851, inven­tou o oftal­mos­có­pio. Ele des­co­briu a fun­ção da cóclea no ouvi­do inter­no e desen­vol­veu a teo­ria da visão da cor de Tho­mas Young. O seu estu­do da acção mus­cu­lar levou-o a for­mu­lar uma teo­ria mui­to mais pre­ci­sa em rela­ção à con­ser­va­ção da ener­gia do que a pro­pos­ta ante­ri­or­men­te por Robert Mayer e James Joule.

Faz igual­men­te anos hoje que nas­cia, em 1887, Fri­e­dri­ch Paneth. Este quí­mi­co aus­tría­co melho­rou os méto­dos na déca­da de 1920 para iso­lar e medir as peque­nas quan­ti­da­des de hélio (ape­nas 10–10 cm3) liber­ta­das len­ta­men­te por ves­tí­gi­os de ele­men­tos radi­o­ac­ti­vos nas rochas. Isto per­mi­tiu a deter­mi­na­ção tan­to da ida­de das rochas na ter­ra, como da ida­de dos mete­o­ri­tos, que impli­ca a ida­de do sis­te­ma solar (actu­al­men­te acei­te como ten­do 4,6 mil milhões de anos).
Ante­ri­or­men­te, con­jun­ta­men­te com Georg Char­les de Hevesy apre­sen­ta­ram téc­ni­cas de iden­ti­fi­ca­ção radi­o­ac­ti­va (1912–13). Paneth usou o rádio D como um mar­ca­dor para medir a solu­bi­li­da­de dos sais de chum­bo, esten­den­do a téc­ni­ca ao estu­do dos hidre­tos ins­tá­veis de chum­bo e bis­mu­to. Con­tri­buiu para o estu­do da estra­tos­fe­ra deter­mi­nan­do sua com­po­si­ção como uma fun­ção de alti­tu­de até 45 milhas.

Por fim, faz anos hoje que nas­cia, em 1912, Robert Frank Bor­kens­tein. Este ofi­ci­al da poli­cia nor­te-ame­ri­ca­na é conhe­ci­do pela inven­ção do dis­po­si­ti­vo usa­do para esti­mar o nível de álco­ol no san­gue a par­tir do bafo — o bafó­me­tro. Conhe­ci­do como “Balão” este dis­po­si­ti­vo per­mi­te medir o teor de álco­ol na res­pi­ra­ção de um indi­vi­duo. Quan­do o indi­vi­duo exa­la num ana­li­sa­dor de res­pi­ra­ção, qual­quer eta­nol pre­sen­te na res­pi­ra­ção é oxi­da­do para áci­do acé­ti­co no âno­do. No cáto­do, o oxi­gé­nio atmos­fé­ri­co é redu­zi­do. A reac­ção glo­bal é a oxi­da­ção de eta­nol para áci­do acé­ti­co e água. A cor­ren­te eléc­tri­ca pro­du­zi­da por esta reac­ção é medi­da por um micro-con­tro­la­dor e exi­bi­da como uma apro­xi­ma­ção do teor geral de álco­ol no sangue.

Esta sema­na o Linux fez 26 anos. Lan­ça­do por Linus Tor­valds como um pro­jec­to aca­dé­mi­co pou­co ambi­ci­o­so, em 1991, nes­tes 26 anos tor­nou-se o sis­te­ma ope­ra­ti­vo open-sour­ce que tem uma uti­li­za­ção mais diver­si­fi­ca­da des­de Smartpho­nes, TVs, sis­te­mas embe­bi­dos, Por­tá­teis, Desk­tops, Ser­vi­do­res e todo o tipo de com­pu­ta­do­res des­de o Rasp­ber­ry PI ao Main­fra­me zSys­tems da IBM. Sabia que o linux é usa­do nos sis­te­mas de con­tro­lo dos fogue­tes do fogue­tão Fal­con 9 da SpaceX ?
Tam­bém esta sema­na a Goo­gle anun­ci­ou que ira dis­po­ni­bi­li­zar o ARCo­re — Rea­li­da­de Aumen­ta­da para Android. O Android é a mai­or pla­ta­for­ma móvel do mun­do. E nos últi­mos nove anos, a Goo­gle tra­ba­lhou para cri­ar um con­jun­to abran­gen­te de fer­ra­men­tas, fra­meworks e APIs que ofe­re­cem as cri­a­ções fei­tas pelos pro­gra­ma­do­res a todas as pes­so­as. Esta sema­na é lan­ça­da uma ver­são de “Pre­vi­ew” do novo kit de desen­vol­vi­men­to de soft­ware (SDK) cha­ma­do ARCo­re. Ele traz capa­ci­da­des de rea­li­da­de aumen­ta­da para tele­fo­nes Android exis­ten­tes e futu­ros. Os pro­gra­ma­do­res podem come­çar a expe­ri­men­tar des­de já este SDK.
Ama­nhã, dia 1 de Setem­bro irá pas­sar jun­to à Ter­ra o aste­rói­de “Flo­ren­ça”. Tra­ta-se do mai­or objec­to a pas­sar per­to do nos­so pla­ne­ta des­de que a NASA come­çou a regis­tar esses tipos de aste­rói­des que pas­sa pró­xi­mo da Ter­ra. A rocha espa­ci­al tem 4,4 qui­ló­me­tros de com­pri­men­to. Pas­sa­rá pela Ter­ra a uma dis­tân­cia segu­ra de 7 milhões de qui­ló­me­tros, ou qua­se 18 vezes a dis­tân­cia entre a Ter­ra e a Lua.

Na News­let­ter des­ta sema­na apre­sen­ta­mos diver­sos pro­je­tos de maker assim como um mode­lo 3D de como fun­ci­o­na um Tran­sís­tor. É apre­sen­ta­do tam­bém a revis­ta Mag­PI nº 61 de Setem­bro de 2017.

Esta News­let­ter encon­tra-se mais uma vez dis­po­ní­vel no sis­te­ma docu­men­ta do altLab. Todas as News­let­ters encon­tram-se inde­xa­das no link.